app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes Maceió, 11 de setembro de 2021
Lance do jogo entre CRB e Goiás, partida válida pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, realizada no Estádio Rei Pelé em Maceió, Alagoas - Brasil.
Foto: Ailton Cruz

CRB joga bem mas esbarra no sistema defensivo do Goiás

Galo teve 62% de posse de bola, quatro finalizações certas e um chute bloqueado de 17 tentativas, além de oito escanteios, mas não conseguiu superar o adversário

Por Shelton Melo | Edição do dia 14/09/2021 - Matéria atualizada em 13/09/2021 às 17h06

O CRB é o 4º colocado, com 40 pontos. No último sábado (11), perdeu para o Goiás, em Maceió, pela 23ª rodada da Série B. A equipe, porém, perdeu os três pontos e a invencibilidade, não porque esteve apática em campo. Pelo contrário! O Galo agrediu a defensiva do Esmeraldino, inclusive, criou mais chances, acertou o travessão e forçou muitas bolas aéreas.

Em número exatos, segundo o site Sofascore, o CRB teve, no geral, 62% de posse de bola, quatro finalizações certas e um chute bloqueado de 17 tentativas, além de oito escanteios. Por exemplo, aos 22 minutos do primeiro tempo, o meia Marthã cabeceou o travessão da meta do Verdão.

Aos 12 minutos da etapa complementar, quando o Goiás já estava vencendo, ex-treinador regatiano Marcelo Cabo ficou agitado à beira do gramado, pedindo para seu time sair de trás de todo jeito, em virtude da pressão regatiana. Mais tarde, aos 22', Renan Bressan soltou uma bomba e exigiu defesaça de Tadeu. O mesmo aconteceu antes de o árbitro encerrar o jogo, quando Diego Torres bateu falta com perigo e o goleirão Alviverde deu um tapinha para escanteio.

O que explica a derrota, então? Primeiramente, o Galo não teve o zagueiro Gum, titular, capitão e um dos líderes da zaga regatiana. O jogador poderia ter auxiliado seus companheiros para evitar o gol de Elvis, aos 24 minutos da etapa inicial, mas sentiu dores na panturrilha e não jogou – Frazan foi o titular.

Em segundo lugar, é um time que está brigando de igual para igual na ponta da tabela. Sem contar que tem a melhor defesa do campeonato, isto é, vem se destacando por sofrer poucos gols. Além disso, estava há oito jogos invicto – chegou a nove com a vitória. Porém, o que fez diferença mesmo, foi o seu estilo de jogo adotado estrategicamente por Marcelo Cabo na partida.

O time esmeraldino adotou uma postura mais defensiva, mais reativa. Em outras palavras, anulou as peças mais importantes do Galo, como o argentino Diego Torres, o atacante Pablo Dyego e o meia Wesley, e jogou fechando os espaços por baixo e no erro do time alagoano. A equipe certou o alvo do Regatas apenas duas vezes, mas suficiente para marcar.

A partida teve os seguintes números: posse de bola: CRB 62% x Goiás 34%; finalizações: 17 x 10; finalizações para fora: 12 x 4; escanteios: 8 x 1; faltas cometidas: 11 x 21; e precisão dos passes: 89% x 72%.

Apesar da baixa, o treinador Allan Aal e os jogadores do Galo estão cientes da capacidade de recuperação rápida do grupo na competição. 

A equipe regatiana volta a campo nesta quinta-feira (16), às 19 horas, contra o Vasco da Gama, pela 24ª rodada da Série B. No primeiro turno, nesta mesma sequência, o Galo acabou engatando duas derrotas seguidas, sem fazer gols.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição