app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes

Cruzeiro joga hoje pela vaga e contra a crise

Belo Horizonte - O Cruzeiro decide contra o Deportivo  Cáli, hoje, às 21h, no Mineirão,  uma vaga nas quartas-de-final  da Libertadores e também  como ficará o clima na Toca da  Raposa II nos próximos dias.  Vindo de duas derrotas consecutivas, o time ten

Por | Edição do dia 13/05/2004 - Matéria atualizada em 13/05/2004 às 00h00

Belo Horizonte - O Cruzeiro decide contra o Deportivo  Cáli, hoje, às 21h, no Mineirão,  uma vaga nas quartas-de-final  da Libertadores e também  como ficará o clima na Toca da  Raposa II nos próximos dias.  Vindo de duas derrotas consecutivas, o time tentará prosseguir naquela que é considerada a principal competição do ano, além de evitar que uma crise se instale no clube. Depois de conquistar ano passado, a tríplice coroa do futebol brasileiro, com os títulos brasileiro, mineiro e da Copa do Brasil, o Cruzeiro elegeu a conquista do Mundial Interclubes como seu principal objetivo, pelo ineditismo da façanha. Para chegar ao Japão, no entanto, é preciso vencer a Libertadores, tarefa essa que ficou ameaçada após os primeiros jogos das oitavas-de-final. O Deportivo Cáli venceu a partida na semana passada, por 1x0, na Colômbia. Por isso, um empate basta para que o time colombiano passe adiante. Ao Cruzeiro, só uma vitória por dois gols de diferença garante a classificação. O triunfo por um gol leva a decisão para os pênaltis. Quem passar enfrenta o River Plate, que, terça-feira, eliminou o Santos Laguna na decisão por pênaltis, em Buenos Aires. Para encarar o seu maior desafio desde que assumiu o Cruzeiro, em 27 de janeiro, Paulo César Gusmão aposta na mesma equipe que venceu o Santos na Vila Belmiro, mas que perdeu para Deportivo Cáli e Paraná Clube. Pela quarta vez consecutiva, o treinador repetirá a escalação do time. Diferentemente do Cruzeiro, o Deportivo Cáli vem em franca ascensão. Venceu suas últimas sete partidas, cinco pelo Campeonato Colombiano e duas pela Libertadores. Marcou 13 gols e sofreu apenas três. Cruzeiro: Gomes; Maicon, Cris, Edu Dracena e Leandro;  Maldonado, Recife, Wendell e  Alex; Jussiê e Dudu. Deportivo Cáli: Bréinner Castillo; Hurtado, Mosquera,  Rivas e Conde; Patiño, Jorge Díaz, Dominguez e Tressor Moreno; Aguilar e Carlos Castillo.

Mais matérias
desta edição