app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes Meia Renato Cajá não teve seu contrato renovado com o CSA para esta temporada

Renato Cajá não fica no CSA, mas descarta aposentadoria

Cajá tem 37 anos e não faz parte do plantel azulino para a temporada de 2022; O jogador está livre no mercado e aguarda propostas

Por Raphael Alves e Rafael Reis | Edição do dia 12/01/2022 - Matéria atualizada em 11/01/2022 às 18h55

O meia Renato Cajá, de 37 anos, não permanece no CSA. Importante na Série B de 2021, o experiente meia deu adeus ao Azulão, porém, descartou aposentadoria.

Em entrevista exclusiva à Gazeta de Alagoas, o meia disse: “Saí tranquilo, encerramos o contrato no dia 30 (de dezembro) a gente fez um churrasco, todo mundo tranquilo com o fim da temporada e cada um foi pra sua casa depois”.

Pelo CSA, o jogador participou de 28 partidas, emplacando quatro gols e quatro assistências. A passagem do meia foi celebrada e rendeu gols marcantes, como ele mesmo citou. “O gol contra o Vasco foi um gol muito bonito num jogo muito difícil”, lembrou. Vale lembrar que o golaço de fora da área, em uma cobrança de falta, encaixou no ângulo e, juntamente a Dellatorre, garantiu a vitória do Azulão por 3 a 1, sobre o Vasco da Gama.

O Renato Cajá disse que a sua relação com Rafael Tenório, presidente azulino até o final de 2021 e hoje presidente do Conselho Deliberativo, e com o atual mandatário, Omar Coêlho, sempre foi boa, o que tira de campo qualquer problema que possa ter existido com a gestão azulina. Omar assumiu a presidência do CSA no dia primeiro de janeiro deste ano.

Inclusive, Cajá ainda revelou que recebeu propostas de clubes importantes do futebol brasileiro. Remo e Paysandu, que jogam a Série C do Brasileiro, além da Ponte Preta, que está na B e onde o meia é ídolo da torcida, fizeram propostas, entretanto, nenhum acordo foi fechado por diversos fatores.

Em contato com Omar Coêlho sobre a não renovação do contrato de Cajá, o presidente azulino explicou à Gazeta. “Ao término do contrato, o clube agradeceu a colaboração com o jogador. Ficamos muito felizes com o tempo em que ele defendeu a camisa, mas não fizemos outra proposta, não houve problema nenhum com ele, nem coisa do tipo, e somos gratos por sua passagem pelo CSA”, disse o mandatário do Azulão.

FALA, DIDIRA

A uma semana para a sua estreia na temporada 2022, o CSA continua sua preparação no CT do Retrô. O meia Didira destacou a motivação do elenco para estar na sua melhor forma para este início de ano. Além disso, falou sobre a confiança do elenco.

“Vamos ter mais alguns dias até a nossa estreia e queremos estar voando baixo até lá. O mais importante é que o elenco tem evoluído nestes últimos dias e vem ganhando confiança a cada treino. Vamos manter essa intensidade agora para melhorarmos ainda mais nosso desempenho em campo", afirmou Didira.

Com 153 partidas disputadas com a camisa azulina, Didira não esconde que quer também mais títulos para somar com os Alagoanos de 2018 e 2019 e a Série C de 2017.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição