app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Esportes

Diretoria afasta toda a comiss�o t�cnica do CSA

Heriberto da Cunha não é mais técnico do CSA. Ontem, ele conversou com o vice-presidente José Carlos Simões e acertou a sua saída do clube, juntamente com os seus companheiros de comissão técnica: o assistente-técnico Ramon Guimarães e o preparador físi

Por | Edição do dia 16/04/2002 - Matéria atualizada em 16/04/2002 às 00h00

Heriberto da Cunha não é mais técnico do CSA. Ontem, ele conversou com o vice-presidente José Carlos Simões e acertou a sua saída do clube, juntamente com os seus companheiros de comissão técnica: o assistente-técnico Ramon Guimarães e o preparador físico Paulo Camargo. O clube do Mutange já está à procura de um novo treinador, que pode vir de Feira de Santana. Também devem deixar o clube os jogadores Ricardo Gomes, Fabiano, Edmilson, Leo, Pedrinho Maradona e Valdo Frustração A torcida do CSA viveu uma grande frustração domingo, com a derrota sofrida para o Vitória, no Estádio Rei Pelé, por 1x0, gol marcado por Sandy, aos 38 minutos da etapa complementar. Esse resultado eliminou a equipe do Mutange do quadrangular final do Campeonato do Nordeste, um sonho alimentado ao longo do desenvolvimento da fase, quando o CSA chegou a dividir a liderança da competição com o próprio Vitória e acabou amargando a desclassificação em sua própria casa. Fica difícil explicar as causas da queda de rendimento do time comandado por Heriberto da Cunha, depois da goleada que sofreu para o Bahia, justamente no momento mais importante do torneio, quando o CSA tinha tudo para ser um dos finalistas, mas acabou fracassando. O aproveitamento nos últimos cinco jogos acabou sendo decepcionante, haja vista que nos 15 pontos disputados conquistou apenas dois, jogando fora todo um trabalho feito com muita seriedade desde o início da temporada, em janeiro. O CSA chegou à última rodada com chances reais de figurar entre os melhores, pois bastava vencer o Vitória por qualquer marcador para chegar aos 27 pontos. Tinha a vantagem de enfrentar um adversário já classificado, desfalcado de seis titulares e jogando em casa. Mas em campo a realidade foi bem diferente, com o CSA não repetindo o bom futebol até a semana do jogo com o Bahia e mostrando um futebol sem criatividade e sem objetividade. Como conseqüência, acabou derrotado. Arbitragem de Rubens dos Santos/SE, renda de R$ 17.420,00, proporcionada por 4.991 pagantes. As equipes atuaram assim: CSA –Santos; Marco Aurélio, Márcio Pereira, Edmilson e Juninho Goiano; Capitão, Geninho,  Rubiano (Eliel) e Cleiton; Cristiano (Leo) e Toninho (Lino). Vitória – Paulo Musse; Márcio, Índio, Marcos e Paulo  Rodrigues; Xavier, Ramalho,  Djaier (Leilton) e Samir; Robson Luís (Osmanovick) e André  (Sandy).

Mais matérias
desta edição