app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes Torcedor do Boca Juniors foi detido por ato de racismo em jogo na Neo Química Arena, no Brasil

RACISMO: CONMEBOL MULTA BOCA JUNIORS

Entidade puniu o clube em 30 mil dólares, por ato racista cometido por um torcedor em jogo contra o Corinthians

Por Gazeta Esportiva | Edição do dia 24/05/2022 - Matéria atualizada em 23/05/2022 às 19h32

A Conmebol puniu o Boca Juniors em 30 mil dólares (cerca de R$ 143 mil na cotação atual) por ato racista cometido por um torcedor do clube na partida contra o Corinthians, pela Libertadores. O fato aconteceu há quase um mês, na Neo Química Arena, quando o Timão venceu por 2 a 0, com dois gols de Maycon.

O Boca foi punido por violar os artigos 9 (Responsabilidade Objetiva) e 17 (Discriminação) do Código Disciplinar da entidade. Na ocasião, o torcedor chamado Leonarzo Ponzo foi detido pela Polícia Militar ainda dentro da arena corintiana por ter imitado um macaco para torcedores. O consulado argentino pagou a fiança de R$ 3 mil e ele foi liberado.

No entanto, vale ressaltar que, há três semanas, o Corinthians foi multado pela entidade por infringir o artigo 5.9.1., que diz respeito à utilização de patrocinadores no banco de reservas e em objetos de jogo, como caixas de água. O valor foi de 50 mil dólares (R$ 240 mil).

Outros clubes brasileiros sofreram injúria racial, ccomo Fortaleza, em duelo com o River Plate; Flamengo, contra a Universidad Católica; Palmeiras, contra o Emelec, e RB Bragantino, contra o Estudiantes.

Assim, a Conmebol oficializou punições mais severas em casos de racismo e injúria racial. E anunciou, no início de maio, a modificação do artigo 17 do Código Disciplinar, endurecendo as punições dadas aos clubes denunciados.

Agora, a multa mínima aplicada aos times passa de U$ 30 mil (R$ 150 mil) para U$ 100 mil (R$ 500 mil) e os times poderão ser punidos jogando sem torcida ou parte dela em jogos em casa.

Mais matérias
desta edição