app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Esportes Geovane é uma das peças mais importantes na formação do técnico Alberto Valentim e visa à melhora do Azulão

PARA ENFRENTAR O BAHIA, CSA MUDA LOCAL DE TREINO

Azulão enfrenta o Tricolor Baiano em Salvador e, para se preparar, viajou antecipadamente para Pernambuco, onde treina no CT do Retrô

Por Guilherme Magalhães | Edição do dia 04/08/2022 - Matéria atualizada em 03/08/2022 às 18h31

O CSA está nas últimas posições da Série B e precisa se reinventar da noite para o dia. Após a derrota para o Ituano, no último sábado (30), por 3x1, a equipe azulina ficou abalada e está tendo uma semana complicada, com cobranças da torcida e até mesmo denúncias de ameaças de morte ao presidente do clube, Omar Coêlho.

A semana complicada não para por aí. O Azulão enfrenta o terceiro colocado, o Bahia, neste sábado (6), na casa do Tricolor, a Arena Fonte Nova, em Salvador. Os treinamentos do elenco azulino acontecem normalmente no Nelsão, antigo CT do Corinthians Alagoano, porém, com a perda de desempenho nas partidas, a direção maruja modificou o local dos treinos, para fornecer melhor desempenho aos atletas.

Além disso, visa fugir um pouco dos apupos da torcida, que segue na bronca com a má fase da equipe. Desta forma, o elenco viajou antecipadamente e treina no CT do Retrô, no interior de Pernambuco, onde está hospedado. A viagem para Salvador está marcada para a noite desta quinta-feira (4).

De Pernambuco, quem cedeu uma entrevista coletiva falando sobre a mudança dos locais de treino e sobre a relevância de desencantar em uma partida dura contra o Bahia, defendendo sua torcida, foi o volante azulino Geovane.

"Eu acho que, principalmente pela falta de campos para se treinar, hoje nós vivemos essa dificuldade, já tem mais de um mês, dois meses que não temos campos bons para treinar, então, essa saída [de Maceió] com certeza também vai nos deixar mais focados para o jogo, onde nós não temos distrações e o único pensamento é em treinamento e no jogo que está por vir".

Geovane continuou e falou que outro motivo importante para a melhora em campo nos próximos jogos será fruto de ter um local mais adequado para focar nas partidas, sem distrações.

"E, como eu falei, a gente pode se alimentar melhor, pode descansar melhor, pode ficar com as atenções voltadas para os outros diretamente, né, e isso tudo é questão de fator campo. Mas nós queremos o campo para poder treinar. Poderemos elevar o nosso nível de qualidade e que isso possa valer a pena".

O lado difícil, segundo o volante de 33 anos, é ficar longe da família, mas admitiu que a distância dá mais gás para aproveitar o momento e retornar para a casa com a sensação de dever cumprido.

"Porque não é fácil ficar longe de casa, ficar longe da família, mas nós fizemos isso para poder aumentar um pouco a nossa qualidade, para que possamos aproveitar esse momento e levar isso tudo para o jogo de sábado, fazendo um grande jogo para buscar um resultado muito bom", encerrou.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição