app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Esportes Dois momentos de Pelé em Alagoas: na inauguração do Estádio Rei Pelé, em 1970, e em junho de 2010, quando emoldurou seus pés para ficarem eternizados no Hall da Fama, ao lado do ex-jogador Douglas, o primeiro a fazer um gol no Trapichão

Pelé esteve em Alagoas por quatro vezes

Rei do Futebol morreu na tarde dessa quinta (29) e deixará saudades para os amantes do futebol em todo o planeta

Por Guilherme Magalhães e Fernanda Medeiros/Com Lance! e Gazeta Esportiva | Edição do dia 30/12/2022 - Matéria atualizada em 30/12/2022 às 04h00

/Dois momentos de Pelé em Alagoas: na inauguração do Estádio Rei Pelé, em 1970, e em junho de 2010, quando emoldurou seus pés para ficarem eternizados no Hall da Fama, ao lado do ex-jogador Douglas, o primeiro a fazer um gol no Trapichão

Pelé, o Rei do Futebol, morreu na tarde dessa quinta (29) e deixará saudades para os amantes do futebol em todo o planeta. Contudo, não há dúvidas do marco do ex-jogador na história do esporte. O astro, que deu nome ao Estádio Rei Pelé, em Maceió, passou três vezes por Alagoas, onde também foi recebido com várias homenagens. A passagem mais marcante de Pelé por Alagoas foi em 25 de outubro de 1970. Pouco depois de conquistar o tricampeonato da Copa do Mundo, o Rei esteve presente na inauguração do Estádio Rei Pelé, nome escolhido, evidentemente, em sua homenagem.

Para receber o ídolo, foi marcado um amistoso entre a Seleção Alagoana e o Santos. Em campo, Pelé conseguiu brilhar. Marcou dois gols e ajudou o clube paulista na vitória por 5 a 0.

Antes disso, em 1965, Pelé já havia jogado em Alagoas, porém, no antigo Estádio da Pajuçara, em um amistoso entre CRB e Santos. Novamente jogando muita bola, o Santos venceu por 6 a 0, com grandes atuações de Pelé e Coutinho. Novamente, o Rei marcou dois gols naquela tarde de 25 de julho.

Como jogador, essas foram as duas únicas passagens. Porém, em 2010, Pelé voltou ao Estado em 27 de junho de 2010. Após as enchentes que devastaram Alagoas, o Rei do Futebol se compadeceu, visitando o Trapichão, em sua reinauguração e sobrevoando algumas cidades atingidas.

Foi nessa visita que Pelé deixou literalmente a sua marca no estádio. O ex-jogador emoldurou seus pés para ficarem eternizados no Hall da Fama do Trapichão.

Pelé esteve em Alagoas, ainda, em outra ocasião. Segundo o jornalista Enio Lins, em entrevista à Tribuna Hoje, foi na única ação engajada de Pelé em um evento de afirmação racial. “Ele compareceu ao Tricentenário de Zumbi, no dia 20 de novembro de 1995, em União dos Palmares”, lembrou Enio Lins.

Secretário de Esportes, Lazer e Juventude de Alagoas, o ex-árbitro Charles Hebert lamentou a morte de Pelé, que deu o nome à maior praça esportiva do estado. “Finalizamos o ano com essa notícia triste, a partida do eterno Rei Pelé. O maior nome do esporte mundial, tricampeão do mundo, o homem que parou uma guerra e inspirou tantas gerações. Como se não bastasse tudo isso, temos a maior praça esportiva de Alagoas, a única do mundo com seu nome, que faz parte da vida dos alagoanos. Um dia que ficará marcado para sempre na memória do nosso esporte, obrigado Rei. Eternamente, Pelé!, disse, à Gazeta de Alagoas.

Homenagens

Após a morte de Pelé ser confirmada, o mundo do futebol entrou em luto e grandes personalidades escreveram mensagens exaltando a trajetória do Rei do Futebol.

Nas redes sociais, Neymar, um dos principais jogadores brasileiros, lamentou a morte do ex-jogador. “Antes de Pelé, “10” era apenas um número. Li essa frase em algum lugar, em algum momento da minha vida. Mas essa frase, linda, está incompleta. Eu diria que antes de Pelé, o futebol era apenas um esporte”, escreveu Neymar.

Pelé mudou tudo. Transformou o futebol em arte, em entretenimento. Deu voz aos pobres, aos negros e principalmente: Deu visibilidade ao Brasil. O futebol e o Brasil elevaram seu status graças ao Rei! Ele se foi, mas a sua magia permanecerá. Pelé é eterno!”, completou.

Em seu perfil no Instagram, Cristiano Ronaldo também publicou texto de despedida para o ídolo brasileiro. “Os meus profundos sentimentos a todo o Brasil, e em particular à família do senhor Edson Arantes do Nascimento. Um mero ‘adeus’ ao eterno Rei Pelé nunca será suficiente para expressar a dor que abraça neste momento todo o mundo do futebol. Uma inspiração para tantos milhões, uma referência do ontem, de hoje, de sempre”, escreveu.

Lionel Messi, campeão da Copa no Catar com a Argentina, preferiu não se estender na sua homenagem ao Rei do Futebol, publicando todos ao lado do ex-jogador e se limitando a uma frase: “Descanse em paz, Pelé”.

Kylian Mbappé, que chegou a fazer algumas campanhas publicitárias com Pelé há alguns anos, ressaltou o legado deixado pelo ex-jogador. “O Rei do Futebol nos deixou, mas seu legado jamais será esquecido. Descanse em paz, Rei”, escreveu.

E o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues disse: “Estou profundamente emocionado com a partida do Pelé. A CBF fará todas as homenagens possíveis ao maior atleta de todos os tempos. Pelé é eterno e vamos trabalhar sempre para preservar a sua história e perpetuar o seu legado”.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição