app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Esportes

M�dico brasileiro cuidar� da recupera��o do meia Rivaldo

São Paulo - Rivaldo já iniciou uma batalha contra o relógio. O astro brasileiro do Barcelona luta para recuperar-se de contusões no joelho e no tornozelo em tempo de participar de dois desafios importantes ainda na atual temporada. O primeiro é o próximo

Por | Edição do dia 25/04/2002 - Matéria atualizada em 25/04/2002 às 00h00

São Paulo - Rivaldo já iniciou uma batalha contra o relógio. O astro brasileiro do Barcelona luta para recuperar-se de contusões no joelho e no tornozelo em tempo de participar de dois desafios importantes ainda na atual temporada. O primeiro é o próximo duelo com o Real Madrid, pela Copa dos Campeões, na semana que vem – com possibilidade de chegar à final continental. O segundo, a disputa do Mundial com a Seleção, em junho, na Coréia do Sul e no Japão. A tentativa de driblar as dores inclui agora o auxílio de um fisioterapeuta brasileiro. Rivaldo pediu ao Barcelona, e foi atendido, que chamasse Renato Fernandes, que trabalha na clínica de Joaquim Grava, médico do Corinthians e que fez parte da Comissão Técnica de Wanderley Luxemburgo na Seleção. Fernandes desembarcou no Aeroporto El Pratt, reuniu-se com os especialistas do clube catalão e traçou o plano de emergência. “Rivaldo precisa de tratamento intensivo para voltar logo aos gramados e para estar inteiro na disputa da Copa”, afirmou o fisioterapeuta. “Ele terá sessões especiais em período integral, para recuperar-se o mais rapidamente possível.” Otimista Fernandes está otimista, depois do que ouviu dos médicos do Barcelona. A avaliação, feita depois de duas ressonâncias magnéticas, indica que as lesões são delicadas, mas aparentemente simples. A hipótese de operação está afastada, pelo menos por enquanto. “O que ele tem é coisa comum”, insiste o espe-cialista brasileiro. “Faremos exercícios de fisioterapia, de eletroterapia, além de alongamento e até aeróbica”, revelou. O trabalho, na avaliação de Fernandes, “será árduo”, mas a confiança tem como base também o comportamento de Rivaldo. “Ele está otimista, com a cabeça voltada para a recuperação, e isso sempre ajuda”, previu. Sem queimar etapas, há intenção de deixá-lo pronto para o  segundo desafio das semifinais  da Copa dos Campeões, dia 1o  de maio, no Bernabéu. A presença do craque é decisiva para o Barcelona, principalmente depois dos 2 a 0 que o Real Madrid conseguiu na terça-feira. Mas a diretoria do Barça afirma que não forçará nenhuma situação. O presidente Joan Gaspart reiterou que pretende ver Rivaldo em campo, se estiver “muito bem”. Caso contrário, prefere que fique em tratamento, para evitar risco e traumas de cirurgia. Posição idêntica foi defendida pelo técnico Carles Rexach, antes do fiasco no Camp Nou.

Mais matérias
desta edição