app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Esportes

Luxa repete no Real sina do mata-mata

Após três vitórias no Campeonato Espanhol, Wanderlei Luxemburgo ficou no empate, que causou a eliminação da Copa do Rei. Com o 1 a 1 diante do Valladolid, na quarta-feira, o Real Madrid disse adeus à disputa da competição. E o treinador repetiu no time me

Por | Edição do dia 21/01/2005 - Matéria atualizada em 21/01/2005 às 00h00

Após três vitórias no Campeonato Espanhol, Wanderlei Luxemburgo ficou no empate, que causou a eliminação da Copa do Rei. Com o 1 a 1 diante do Valladolid, na quarta-feira, o Real Madrid disse adeus à disputa da competição. E o treinador repetiu no time merengue sua sina de tropeçar em mata-mata. O primeiro tropeço do treinador brasileiro na Espanha deu-se em um torneio eliminatório, disputa na qual ele sofreu algumas de suas principais derrotas e coleciona poucas vitórias, caso da Copa do Brasil de 2003, com o Cruzeiro. Com um time reserva, o Real saiu na frente, mas cedeu o empate. A igualdade deu a vaga ao Valladolid, já que, na primeira partida, fora de casa, o time de Madri empatou sem gols. Com isso, acabou eliminado por levar mais gols como anfitrião, e segue com um jejum de 12 anos sem conquistar o título da Copa do Rei. “Ficamos mais livres no calendário, mas não gosto de ser eliminado. Sempre penso em ganhar. Quem gosta de perder?”, perguntou o treinador. Luxemburgo deu um verdadeiro “banho na concorrência” nos dois anos de pontos corridos no Brasil: campeão pelo Cruzeiro (2003) e Santos (2004). O treinador ainda venceu outros campeonatos neste formato, como o Paulista de 1994 e o Mineiro de 2003. Já em torneios eliminatórios, a situação é inversa, com Luxemburgo colecionando uma série de insucessos desde 1993, quando estava no Palmeiras e foi eliminado na Copa do Brasil pelo Grêmio. A sina se repetiu nos anos seguintes, com derrotas em 1994 (eliminado nas oitavas da Libertadores e da Copa do Brasil) e 1996 (caiu a Copa do Brasil na final e no mata-mata do Brasileiro contra o Grêmio), todos pelo Palmeiras. Em 1998, à frente do Corinthians, disse adeus à Copa do Brasil nas quartas-de-final, diante do Cruzeiro. Nos Jogos Olímpicos de Sydney-2000, pela seleção brasileira, parou contra Camarões, nas quartas-de-final. De volta ao Palmeiras, em 2002, caiu contra o ASA, também pela Copa do Brasil. De volta aos pontos corridos, Luxemburgo tenta manter sua invencibilidade pelo Real Madrid no domingo, contra o Mallorca, pela 20ª rodada do Campeonato Espanhol.

Mais matérias
desta edição