app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Esportes

CSA quer evitar contrato de risco para Alagoano

Como o objetivo do CSA é  ser o campeão da 2a Divisão do Alagoano, trazer jogadores para  fazer experiências no clube é  uma opção totalmente fora dos  planos da diretoria, ou seja, nada de fazer contratos de risco com jogadores. Esse é o pensamento dos d

Por | Edição do dia 25/01/2005 - Matéria atualizada em 25/01/2005 às 00h00

Como o objetivo do CSA é  ser o campeão da 2a Divisão do Alagoano, trazer jogadores para  fazer experiências no clube é  uma opção totalmente fora dos  planos da diretoria, ou seja, nada de fazer contratos de risco com jogadores. Esse é o pensamento dos dirigentes que comandam o Departamento de Futebol do clube. “Nada de trazer jogadores para fazer testes no Mutange. Queremos atletas para ser titulares”, disse o diretor de futebol Carlos Alberto Andrade. “Por causa dessa história de  fazer do CSA um laboratório, o  clube está há dois anos na 2a Divisão”, emendou. Segundo ele, se  o CSA quer ser campeão da 2a  Divisão é preciso contratar jogadores experientes, acostumados  a trabalhar em competições desse nível e em decisões. “Os atletas de juniores, por exemplo, podem até compor o elenco do CSA, numa situação excepcional, mas para ser titular vamos trazer atletas com larga experiência no futebol brasileiro”. A prática de trazer determinado jogador apenas pelo fato de ele ser amigo de dirigentes ou empresários, não será adotada no Mutange, segundo garantiu o dirigente. “Isso não vai acontecer. Queremos atletas capazes de vestir a camisa de titular”. Ele reconhece que o desafio é grande, tendo em vista as cobranças da torcida e da própria imprensa. “Somos o clube de  maior torcida no Estado, uma  torcida exigente e apaixonada,  que não vai agüentar ver o CSA,  mais uma vez, na 2a Divisão. Se isso acontecer o clube vai cair no esquecimento. E isso não vamos deixar que aconteça”, garantiu. Carlos Alberto disse que as indicações do treinador serão discutidas pelo departamento de futebol, podendo ser aceitas ou não, mas terão que passar pela análise tanto do treinador como do diretor de futebol. “O gerente de futebol e o técnico é que devem discutir sobre isso, com o aval de todo o Departamento de Futebol”, declarou. Ontem a energia elétrica do Mutange havia sido suspensa, mas, segundo o presidente do clube, Gino César, a diretoria resolveu o problema, ontem mesmo, efetuando o pagamento da despesa, para que a energia fosse restabelecida. (FM)

Mais matérias
desta edição