app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5595
Esportes Eduardo Bauermann, zagueiro do Santos, já foi afastado do clube e aguarda o andamento das investigações do MP-GO

MINISTRO DETERMINA QUE PF INVESTIGUE MANIPULAÇÃO

Documentos mostram que 53 jogadores brasileiros estão citados de alguma forma até o momento na investigação

Por Uol | Edição do dia 11/05/2023 - Matéria atualizada em 11/05/2023 às 04h00

O ministro Flávio Dino determinou que a Polícia Federal investigue denúncias de manipulação de jogos do Campeonato Brasileiro. “Diante de indícios de manipulação de resultados em competições esportivas, com repercussão interestadual e até internacional, estou determinando hoje que seja instaurado Inquérito na Polícia Federal para as investigações legalmente cabíveis”, disse Dino.

Os documentos das duas fases da operação, desencadeada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), mostram que 53 jogadores brasileiros estão citados de alguma forma até o momento na investigação que apura manipulação de partidas no futebol. Esse número atingido por ora envolve jogadores denunciados, que fizeram acordo e viraram testemunhas ou foram citados durante conversas entre os investigados. No material ao qual o UOL teve acesso, há prints de WhatsApp, áudios e planilhas. As interceptações das conversas tiveram aval da Justiça. São 15 jogadores denunciados e que já viraram réus na Justiça de Goiás. Quatro jogadores fizeram acordo com o MP e se tornaram testemunhas no caso. 

Outros 34 jogadores aparecem nominalmente em conversas entre os envolvidos no esquema, como os apostadores e intermediários. No processo não há confirmação da participação desses jogadores no esquema, por isso a reportagem não publica seus nomes. A exceção são os atletas que foram afastados pelos respectivos clubes. Não há jogadores presos até o momento. Mas vários foram afastados dos seus clubes ou tiveram contratos rescindidos. 

Os jogadores denunciados na 1ª fase da operação: Ygor Catatau, Allan Godói, André Queixo, Mateusinho, Paulo Sergio (Sampaio Corrêa), Gabriel Domingos (Vila Nova), Joseph (Tombense) e Romário (Vila Nova). E jogadores denunciados na 2ª fase: Eduardo Bauermann (Santos), Gabriel Tota (Juventude), Paulo Miranda (Juventude), Victor Ramos (ex-Portuguesa e ultimamente na Chapecoense), Igor Cariús (ex-Cuiabá), Fernando Neto (ex-Operário-PR). 

Quatro atletas que foram descobertos no esquema admitiram envolvimento e não foram denunciados: o zagueiro Kevin Lomónaco, do Bragantino, o lateral-esquerdo Moraes, do Atlético-GO, o volante Nikolas Farias, do Novo Hamburgo-RS, e o atacante Jarro Pedroso, do Inter de Santa Maria.

Mais matérias
desta edição