app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5594
Esportes Azulão terá sequência dura na Série C e reencontrará o Operário Ferroviário em Ponta Grossa, no Paraná

CSA terá maratona de cinco jogos durante mês de junho

Azulão entra na metade do Campeonato Brasileiro sonhando com a classificação para o mata-mata

Por Guilherme Magalhães, com Lance! e GE | Edição do dia 01/06/2023 - Matéria atualizada em 01/06/2023 às 04h00

Os bastidores do CSA finalmente parecem estar vivendo um momento de paz. A vitória sobre o São Bernardo e a vaga garantida dentro do G8 trouxe um clima sereno no Complexo Gustavo Paiva. Agora, a visão do clube azulino está voltada para o segundo quarto da Série C. Neste mês de junho, o Azulão entra em campo cinco vezes, entre as rodadas 6 e 10.

Os jogos acontecerão entre os dias 3 e 29 de junho. Ou seja, o CSA terá um jogo a cada cinco dias, em média. Três deles acontecerão no Rei Pelé, enquanto jogará longe de casa em duas ocasiões.

O Azulão joga fora contra o Altos (3 de junho), em Teresina, e contra o Operário Ferroviário (11 de junho), em Ponta Grossa. Inclusive, a jornada dos três próximos confrontos será o intervalo mais curto entre os jogos. A sequência contra Altos, Manaus (em casa) e Operário será realizada em nove dias.

Os embates no Trapichão serão contra Manaus (8 de junho), Aparecidense (19 de junho) e América de Natal (29 de junho). A expectativa pelos jogos como mandante é alta, principalmente levando em consideração a fase dos adversários.

Hoje, o Manaus é apenas o 15º colocado da Série C, com seis pontos, além de ser dono do pior ataque, com três gols marcados. Já Aparecidense e América de Natal estão juntinhos na zona de rebaixamento. Os goianos estão no 18º lugar, enquanto o Mecão é o lanterna. Na Série C, o CSA é dono da melhor defesa, com apenas dois gols sofridos, e não perde há quatro jogos, além de estar invicto na condição de visitante. 

EX-CSA É SUSPENSO

O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) suspendeu, por dois anos, o atacante Jarro Pedroso, ex-CSA e ex-São Luiz, nessa terça (31). O jogador é um dos envolvidos no esquema de manipulação de apostas no futebol e atuou em um jogo do Campeonato Gaúcho.

Jarro Pedroso cometeu um pênalti na derrota do São Luiz contra o Caxias, em fevereiro, e admitiu a situação para fazer um acordo com o MP de Goiás. O órgão investiga os casos de manipulação de apostas através da Operação Penalidade Máxima.

Aliciado por apostadores, Pedroso cometeu a penalidade aos 15 minutos do 1º tempo. Atualmente, ele defende o Inter de Santa Maria. O placar do jogo terminou em vitória do Caxias sobre o São Luiz, por 3 a 1. O atleta também foi multado em R$ 100 mil. A suspensão por dois anos ocorreu por unanimidade, enquanto a multa foi com maioria dos votos. 

No dia seguinte, os aliciadores fizeram de novo contato com o jogador para explicar dificuldades para quitar os R$ 40 mil restantes do acordo.

Em entrevista ao Diário de Santa Maria, Jarro disse que cometeu o pênalti porque foi ameaçado pela quadrilha e que não ficou com o dinheiro que recebeu. 

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição