app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Esportes

Taxas de �rbitros tiveram uma redu��o de R$ 100

Neste Campeonato Alagoano da 1ª Divisão, os valores das taxas de arbitragem – para o quarteto – tiveram uma redução de R$ 100,00, a pedido dos clubes, segundo informou o presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol de Alagoas (Sindafal), Hércules Marti

Por | Edição do dia 06/02/2005 - Matéria atualizada em 06/02/2005 às 00h00

Neste Campeonato Alagoano da 1ª Divisão, os valores das taxas de arbitragem – para o quarteto – tiveram uma redução de R$ 100,00, a pedido dos clubes, segundo informou o presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol de Alagoas (Sindafal), Hércules Martins. A tabela foi reajustada no ano passado, mas como o campeonato deste ano será mais longo, com duração de seis meses, o sindicato resolveu aceitar o pleito dos clubes. “Se a gente perde agora, ganha mais tarde, pois com o campeonato mais longo os árbitros vão trabalhar mais, havendo uma compensação do valor que foi reduzido”, explicou Martins. De acordo com a tabela desta temporada, para os jogos de Coruripe, Murici, Bom Jesus, Dimensão Saúde, CSE e Penedense, quando eles jogam em seus respectivos estádios, ou seja, “em casa”, o quarteto de árbitros recebe R$ 500, sendo R$ 220, para o árbitro central, R$ 110 para cada assistente e R$ 60 para o quarto árbitro. Já para os jogos de CRB, ASA e Corinthians, também jogando “em casa”, a taxa sobe para R$ 600, assim divididos: R$ 260 para o árbitro principal, R$ 130 para cada assistente e R$ 80 para o quarto árbitro Quando CRB, ASA e Corinthians se enfrentam entre si, a taxa para o quarteto mais uma vez tem acréscimo, ou seja, passa para R$ 800, que são divididos assim: R$ 350 para o central, R$ 175 para cada um dos assistentes e R$ 100 para o quarto árbitro. Esses valores correspondem aos jogos que não são decisivos. No Quadrangular, quando os jogos são decisivos e atraem mais público, a tabela muda novamente. A taxa é de R$ 1.000, sendo R$ 450 para o árbitro central, R$ 220 para cada assistente e R$ 120 para o quarto árbitro. Esse valor é para quaisquer jogos, independentemente de quem esteja jogando. Na decisão de um turno, segundo Hércules Martins, a taxa de arbitragem vai para R$ 1.200: R$ 540 (central), R$ 260 (assistentes) e R$ 140 (quarto árbitro). E novamente ocorre mais um acréscimo para o quarteto que vai comandar as partidas da final do campeonato. Neste caso, a taxa vai para R$ 2.500, sendo R$ 1.160 para o central, R$ 570 para os assistentes e R$ 200 para o quarto árbitro. Nos jogos preliminares, Hércules Martins informou que a taxa é de R$ 200, sendo R$ 100 para o árbitro principal e R$ 50 para cada um dos assistentes. Com relação à tabela dos jogos preliminares, o presidente do Sindafal disse que está sem sofrer reajuste há três anos. Impossível Para o diretor de futebol do ASA, Edvânio Correia, os clubes têm muitas despesas para realizar uma partida de futebol. “Além de outros descontos, em Arapiraca, 10% da renda vai para o Estádio Municipal. No final o que sobra para o clube não chega a 40%”, afirmou o dirigente alvinegro. Edvânio Correia comentou que se um time pensa em sobreviver da renda dos jogos dificilmente se manterá na competição. “É impossível contar com a renda. Quem pensa em depender dela, ficará no meio do caminho”, avaliou. (FM/AO)

Mais matérias
desta edição