app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Esportes Azulão teve 2023 terrível, já que foi o ano com menos vitórias e o segundo pior em aproveitamento

CSA fez sua pior temporada dos últimos sete anos

Em termos de aproveitamento, temporada de 2023 supera apenas 2019, ano do rebaixamento na Série A

Por Guilherme Nobre | Edição do dia 02/09/2023 - Matéria atualizada em 02/09/2023 às 04h00

É fato que 2023 ficou engasgado na garganta do torcedor azulino. Pois, se 2022 conseguiu ser ruim com o rebaixamento para a Série C, esta temporada foi ainda pior, sem o acesso e um desempenho pífio nas outras competições. A prova está justamente nos números, já que 2023 foi o ano em que o CSA menos venceu, desde 2015, quando não tinha nem divisão nacional.

Por conta do rebaixamento, o número de jogos neste ano foi menor. Com 48 partidas em 2023, o Azulão venceu apenas 14 vezes, empatou 19 e foi derrotado em 15 oportunidades. Um aproveitamento de 42,3%. Esse número de vitórias só supera 2015, quando o clube venceu seis vezes na temporada. Na época, disputava apenas o Campeonato Alagoano e não tinha divisão nacional.

Mas não para por aí. Além dos números ruins nas vitórias, o aproveitamento está longe de ser o ideal. Para se ter uma ideia, nesses últimos sete anos, o único aproveitamento pior que 2023 foi em 2019, ano em que o CSA esteve na Série A e foi rebaixado. Mesmo assim, faturou o Campeonato Alagoano naquela temporada.

Os números não se limitam à Série C. Ao longo do ano, na maioria das competições o time azulino decepcionou, desde o Estadual até o Nacional.

ALAGOANO

Naquela época, ninguém esperava um desastre, mas foi o que aconteceu. A equipe maruja não passou nem da primeira fase e terminou o torneio com uma mísera quinta colocação. Ao todo, o CSA venceu apenas dois jogos, contra Murici e Cruzeiro. Nos clássicos com ASA e CRB passou em branco.

COPA ALAGOAS

Nem mesmo na charmosa Copa Alagoas o CSA deixou de decepcionar. Depois de iniciar o torneio com sua base, o time azulino precisou levá-lo a sério na reta final da fase de grupos. Como foi eliminado precocemente do Alagoano, o Azulão tinha que ser campeão do torneio para ter chances de alcançar uma vaga na milionária Copa do Brasil de 2024.
Parecia que ali a temporada ia decolar, com o recém-chegado Vinícius Bergantin, mas vieram as semifinais e uma nova eliminação. A equipe azulina caiu para o ASA, nos pênaltis, em Arapiraca.

COPA DO NORDESTE

No Nordestão, mais decepção. O time marujo até conseguiu avançar nos dois mata-matas, mas, vacilou na fase de grupos. Dos oito jogos que fez, somou apenas esse triunfo, além de quatro empates e três derrotas. O CSA ficou em último no Grupo B.

COPA DO BRASIL

O único torneio que trouxe certa felicidade, pois o Azulão quase chegou nas oitavas. Na primeira fase despachou a Tuna Luso. Na segunda, tirou o Brusque. Só veio cair na 3ª fase contra o Internacional, nos pênaltis.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição