app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Esportes Torcedores do CSA estavam bebendo na porta da casa de um deles quando foram baleados

Briga de torcidas: novo atentado deixa 3 azulinos baleados

Testemunhas disseram que eles comemoravam o aniversário de 110 anos do clube, em frente à casa de um deles, quando foram atingidos

Por Mariane Rodrigues | Edição do dia 08/09/2023 - Matéria atualizada em 08/09/2023 às 04h00

Nessa quinta-feira (7), dia em que se celebrou os 110 anos do Azulão, três membros da torcida do CSA foram baleados em atentado no bairro Cidade Universitária, em Maceió. Eles comemoravam o aniversário do clube.

Os três torcedores, identificados como Wesley, Adelmo Sidney e Eduardo Correia, estavam sentados em uma praça, no conjunto Novo Jardim, quando foram surpreendidos por disparos de arma de fogo. Um quarto estava no local, mas não foi atingido. Informações obtidas pela Gazeta de Alagoas dão conta que o suspeito dos disparos estava em um Pálio, branco.

Ainda segundo informações repassadas à Gazeta por amigos das vítimas, elas foram atingidas com disparos no glúteo, na perna e na mão. "Eles são integrantes da nossa torcida, fazem parte da velha guarda e estão todos bem. Um deles vai fazer uma cirurgia e os outros dois estão sob cuidados e podem ter alta em breve". os três atingidos, que foram para o Hospital Geral do Estado (HGE).

O atentado ocorrido nessa quinta (7) é mais um numa cadeia de crimes envolvendo organizadas. Um delegado de Polícia Civil ouvido pela Gazeta acredita que a tentativa de homicídio é fruto de "rixa entre torcidas", mas uma investigação ainda deverá aberta. Segundo a autoridade policial, já era previsto que mais um atentado .

A última violência envolvendo as torcidas vitimou Symei Blindice, 22 anos, que foi gravemente espancado com pau cravejado de pregos no meio da rua por estar com camisa do Galo, no dia 2 de agosto de 2023. A Polícia Civil identificou que pelo menos 10 pessoas participaram do espancamento. Dois membros da Mancha Azul foram presos no dia seguinte.

No dia 4 de maio, o azulino Pedro Lúcio dos Santos, o Peu, foi assassinado a com uma barra de ferro, próximo ao Rei Pelé, enquanto comia um churrasquinho.

Peu teve traumatismo craniano e ficou internado por quatro dias no HGE. A delegada do caso, Rosimeire Vieira, informou que 12 pessoas da torcida organizada do CRB se envolveram no homicídio.

A Federação Alagoana de Futebol (FAF) suspendeu em 9 de agosto a presença da Mancha Azul nos estádios de todo o Brasil por seis meses após recomendação da promotoria do Juizado do Torcedor da Capital. A decisão aconteceu pouco tempo depois da volta da organizada aos estádios. Ela já havia sido punida no final de janeiro.

Um dia antes, em 8 de agosto deste ano, o delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Gustavo Xavier, disse que o órgão trabalha, junto com outros da Segurança Pública, para banir as organizadas.

Mais matérias
desta edição