app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Esportes CSA utilizou um caminhão de jogadores durante toda esta temporada: um total de 52 atletas

CSA UTILIZOU 52 JOGADORES DIFERENTES DURANTE ESTE ANO

Montagem do elenco azulino passou por diversas transformações nesta temporada

Por Guilherme Nobre | Edição do dia 18/11/2023 - Matéria atualizada em 18/11/2023 às 04h00

O ano de 2023 está quase no fim e é difícil o torcedor do CSA lembrar de algum momento marcante. A temporada passou por turbulências incontáveis e o reflexo disso foi na montagem do elenco, que passou por diversas transformações. Tanto que o ano futebolístico acabou e o Azulão atingiu a marca de 52 jogadores utilizados.

E o número assusta pelo fato de o clube manter uma regularidade em seu elenco nos últimos anos, trocando poucos atletas. O número superou até mesmo 2022, ano do rebaixamento para a Série C, quando o Azulão teve 49 jogadores utilizados.

E não apenas os jogadores foram mudando ao longo do ano. A temporada teve quatro técnicos contratados, além de um interino: Adriano Cabeça, Roberto Fonseca, Bebeto Moraes (interino), Vinícius Bergantin e Marcelo Cabo.

No Departamento de Futebol, mais mudanças, com a saída de Sidiclei Menezes e a chegada de Daniel Kaminski. E, por pouco, a presidência executiva também não teve mudanças, já que Rafael Tenório ameaçou deixar o cargo. Em seu período de licença, Mírian Monte assumiu interinamente. Uma das explicações para o número alto de atletas utilizados está na troca de comando, após o Alagoano. Com a campanha pífia, a diretoria trocou parte do elenco. Medalhões como Xandão e jovens como João Felipe, Rodriguinho e Kaio Nunes foram embora.

No segundo semestre, praticamente um elenco novo foi formado. Porém, antes disso, alguns garotos da base chegaram a ser utilizados, principalmente na rodada final da Copa do Nordeste, quando o CSA encontrava-se eliminado. Na época, Ramires, Gabriel Oliveira e Dedé atuaram.

A maioria desses 52 atletas atuou em poucos jogos. Abner Vinícius, por exemplo, chegou na reta final da Série C e entrou apenas em dois jogos. Rodrigo Rodrigues, Douglas e Gabriel Tonini eram remanescentes do ano passado e fizeram poucos duelos no início do ano. A posição que teve menos trocas foi a de goleiro. Apenas Paulo Ricardo e Dalberson foram utilizados. Mas no meio e no ataque, a lista é grande. Cada uma dessas posições teve 16 atletas diferentes, contando volantes, meias, pontas e centroavantes.

A LISTA

Goleiros: Dalberson e Paulo Ricardo. Laterais: Éverton Silva, Cedric, Ernandes, Pará, Arnaldo, Celsinho, Rhuan, Erik e Jonathan. Zagueiros: Rafael Forster, Douglas, Thales, Xandão, Paulo César, Lucas Ryan, Ednei, Gabriel Oliveira e Tito. Meias: Tomas Bastos, Bruno Matias, Moisés Ribeiro, Almir Luan, Geovane, Yago Henrique, William Oliveira, Guilherme Rend, João Victor, João Santos, Marcel, Rodolfo, Moisés Gaúcho, Rhayner, Ramires e Gabriel Tonini. Atacantes: Taliari, Iago Teles, Kaio Nunes, João Felipe, Robinho, Ruan, Thiaguinho, Jô, Rodriguinho, Jean Carlo, Dedé, Luis Felipe, Júnior Todinho, Ray Vanegas, Rodrigo Rodrigues e Abner.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias
desta edição