app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Esportes Ednaldo Rodrigues foi destituído do seu cargo na presidência da CBF, mas pode recorrer da decisão na justiça

Justiça dá prazo para novas eleições na CBF

Ednaldo Rodrigues ainda pode recorrer para voltar ao poder

Por Uol | Edição do dia 12/12/2023 - Matéria atualizada em 12/12/2023 às 04h00

Nessa segunda-feira (11), a Justiça publicou a decisão que oficializa a saída de Ednaldo Rodrigues da presidência da CBF e determina a realização de nova eleição na entidade em 30 dias úteis.

Com a saída imposta de Ednaldo, quem comanda a CBF temporariamente é o presidente do STJD, José Perdiz. A responsabilidade dele, segundo a Justiça, é realizar a eleição na CBF em 30 dias úteis. O prazo, então, vai bater na semana de 22 de janeiro.

Até a posse da diretoria eleita, Perdiz também ficará responsável por "pagar as despesas corriqueiras que permitam o funcionamento da entidade". O presidente do STJD será intimado para assinar o termo de compromisso "o quanto antes". Além disso, o O UOL apurou que Perdiz voltou a Brasília, onde mora, no último domingo (10), mas deve voltar ao Rio para cumprir o rito.

A decisão de quinta-feira (7) foi invalidar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre CBF e Ministério Público do Rio (MP-RJ). Os desembargadores decidiram que o MP não tinha legitimidade para firmar o documento.

Tudo o que aconteceu na CBF a partir de 2017, em termos eleitorais, ficou sem validade. Sem alguém para comandar, a solução encontrada pelo TJ foi nomear. Apesar disso, ainda cabe recurso ao STJ, em Brasília.

Ednaldo, por outro lado, tem procurado não se afastar do comando da CBF. O dirigente está se articulando para a hipótese real de disputar novamente a eleição da CBF, já que a decisão judicial não o tornou inelegível.

Mais matérias
desta edição