app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Esportes Ex-atleta de Flamengo e Corinthians passou por situação delicada após sair, segundo ele, com mulher casada

Marcelinho Carioca sofre sequestro em SP

Ex-jogador foi libertado e conversou com a polícia

Por Metrópoles | Edição do dia 19/12/2023 - Matéria atualizada em 19/12/2023 às 04h00

Nessa segunda-feira (18), o ídolo do Corinthians Marcelinho Carioca passou por um susto daqueles. O ex-jogador de 51 anos foi sequestrado. Ele havia desaparecido no domingo (17/12), após ir ao show de Thiaguinho na Neo Química Arena, o Itaquerão, na zona leste da cidade.

O carro do atleta foi encontrado em Itaquaquecetuba, na região metropolitana de São Paulo. A Delegacia Antissequestro (DAS) foi acionada. Ainda nessa segunda-feira, a polícia prendeu três suspeitos perto do local onde o carro do atleta foi localizado. A identidade dos acusados ainda não foi divulgada.

Após o desaparecimento tomar grandes proporções, Marcelinho Carioca foi encontrado no início da tarde e encaminhou-se a uma delegacia também em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

O ex-atleta chegou à delegacia em uma viatura da Polícia Militar. Agentes da corporação que acompanharam o ex-jogador disseram à CNN que ele estava em um cativeiro.

Marcelinho Carioca será interrogado para que se esclareça quem o sequestrou e quanto foi pago aos criminosos. Ele deverá ser ouvido pela própria Delegacia Antissequestro, na região central da capital paulista.

VÍDEO PESADO

Pouco antes de sua libertação, Marcelinho teve um vídeo publicado. Na gravação, o ex-atleta aparece com um olho roxo, sinais de violência e afirma que foi sequestrado porque saiu com uma mulher casada. “Eu tava no show em Itaquera, curtindo lá um samba, e aí eu saí com uma mulher que é casada. Fui saber depois. O marido dela me pegou, me sequestrou e esse foi o B.O.”, diz Marcelinho no vídeo.

Depois, o próprio Carioca disse que foi coagido ao gravar o vídeo: “Me forçaram a fazer aquele vídeo”, disse Marcelinho à TV Band. “Tinha um revólver na minha cabeça”, acrescentou.

Mais matérias
desta edição