app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Esportes

C�pula da Fifa vai recorrer � Justi�a contra Joseph Blatter

São Paulo - O sueco Lennart Johansson anunciou que 11 dos 24 membros do Comitê Executivo da Fifa irão recorrer à Justiça contra Joseph Blatter, presidente da entidade. Eles acusam, entre outras coisas, o principal dirigente da entidade que dirige o futeb

Por | Edição do dia 10/05/2002 - Matéria atualizada em 10/05/2002 às 00h00

São Paulo - O sueco Lennart Johansson anunciou que 11 dos 24 membros do Comitê Executivo da Fifa irão recorrer à Justiça contra Joseph Blatter, presidente da entidade. Eles acusam, entre outras coisas, o principal dirigente da entidade que dirige o futebol de apropriação indébita de recursos da Fifa e suborno nas eleições de 1998, quando o suíço derrotou o próprio Johansson e ocupou o lugar do brasileiro João Havelange. “Vamos levar o caso à Justiça suíça porque pela legislação local (a sede da Fifa é em Zurique) você é obrigado a ir aos tribunais se toma ciência de um ato criminoso. Se não o fizer, pode ser até processado como cúmplice. Posso garantir que não queremos correr o risco”, disse Johansson. O presidente da Uefa, asso-ciação que comanda o futebol europeu, referia-se a relatório de Michel Zen-Ruffinen, secretário-geral da Fifa, apresentado aos 24 membros do Comitê Executivo na semana passada e que acusa Blatter de corrupção. Pagamentos No dossiê, o suíço é apontado como o responsável por uma série de pagamentos irregulares, entre os quais US$ 9,75 milhões para a Concacaf, que dirige o futebol das Américas Central e do Norte, US$ 55 mil para o ex-presidente Havelange e US$ 100 mil a Viacheslav Koloskov, da Federação Russa. É apontado ainda como o responsável pela compra do voto de pelo menos dois delegados -um africano e um centro-americano- nas eleições de 1998. O departamento de comunicação da Fifa diz que Blatter não responderia ao comentário de Johansson sobre a denúncia de 11 dos integrantes do Comitê Executivo à Justiça Comum da Suíça. Afirmou que o dirigente só se manifestará oficialmente quando o caso chegar – “se chegar” - aos tribunais. E lembrou ainda que não será surpresa se isso ocorrer, já que se trata de período de eleição. No próximo dia 29, em Seul, Blatter concorre à reeleição contra o camaronês Issa Hayatou. Sobre o fato de cinco dos sete vice-presidentes da Fifa estarem contra o suíço, declarou que não se trata de surpresa, já que todos eles fariam parte da oposição à administração Blatter há tempos. O importante, segundo o e-mail da Fifa, seria que 13 dos 24 membros do comitê não acatassem as denúncias de Zen-Ruffinen e ficassem ao lado do presidente.

Mais matérias
desta edição