app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Esportes

Turquia confiante

Istambul - Depois de ficar entre os oito melhores da Eurocopa 2000, o técnico turco Senol Gunes espera poder provar que a Turquia é também um dos oito melhores times do mundo. “A prioridade é se classificar no grupo e chegar às quartas-de-final”, frisou

Por | Edição do dia 11/05/2002 - Matéria atualizada em 11/05/2002 às 00h00

Istambul - Depois de ficar entre os oito melhores da Eurocopa 2000, o técnico turco Senol Gunes espera poder provar que a Turquia é também um dos oito melhores times do mundo. “A prioridade é se classificar no grupo e chegar às quartas-de-final”, frisou Gunes depois que sua equipe se classificou na repescagem para disputar sua primeira Copa do Mundo em 48 anos. Gunes tem a chance de ficar entre os 16 melhores na Copa do Mundo. O Brasil é o favorito do grupo C, mas um segundo lugar deve ser possível para a Turquia, ficando à frente de China e Costa Rica. Uma vaga nas quartas será apenas mais um degrau, ele diz. A base da seleção deverá ser formada por jogadores e ex-jogadores do Galatasaray. O time de Istambul vem se saindo bem no futebol europeu há alguns anos e em 2000 se tornou o primeiro clube turco a ganhar uma taça européia ao vencer nos pênaltis o Arsenal e conquistar a Copa da Uefa. Somando-se a esse sucesso há ainda um crescente número de jogadores turcos nascidos no exterior ou que jogam em outros clubes da Europa. A Turquia nunca teve uma equipe tão diversificada. Gunes pôde convocar uma seleção com nove ou dez jogadores que vivem fora do país, um reflexo da revolução por que passa o futebol nacional. Agora que os turcos talentosos sentiram o gosto do futebol europeu, eles querem ir para o exterior para aprender e ganhar dinheiro. O artilheiro do país, Hakan Sukur, foi o primeiro a liderar o êxodo para a Europa, mas não começou bem. O jogador voltou para a Turquia depois de apenas cinco jogos pelo Torino, da Itália. Mas agora ele está de volta ao futebol italiano e vem se adaptando bem ao Parma depois de um período esquentando o banco na Inter de Milão. Outros se juntaram a ele no exterior, muitos deles integrantes do time do Galatasaray campeão da Uefa: Tugay Kerimoglu, pelo Blackburn, e Alpay Ozalan, pelo Aston Villa, parecem ter lucrado com a experiência internacional. A Turquia muitas vezes copia o Galatasaray, congestionando o meio-campo com até seis jogadores. Seu objetivo é dar aos adversários pouco tempo e espaço antes de lançar seus rápidos contra-ataques. A desvantagem é que Hakan fica quase sempre isolado e mal servido no ataque, apesar de o meia do Bayer Leverkusen Yildiray Basturk ter feito boas ligações com ele em partidas recentes.

Mais matérias
desta edição