app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Esportes

Lateral Cafu quer de volta tarja de capit�o

Barcelona, Espanha - O lateral-direito Cafu, jogador que tem mais tempo de serviço prestado à  Seleção Brasileira, entre os atuais jogadores, está reivindicando a tarja de capitão do Brasil. Cafu diz que respeita a decisão de Luiz Felipe Scolari, mas ain

Por | Edição do dia 15/05/2002 - Matéria atualizada em 15/05/2002 às 00h00

Barcelona, Espanha - O lateral-direito Cafu, jogador que tem mais tempo de serviço prestado à  Seleção Brasileira, entre os atuais jogadores, está reivindicando a tarja de capitão do Brasil. Cafu diz que respeita a decisão de Luiz Felipe Scolari, mas ainda quer ser o líder da Seleção em campo. “A decisão é do treinador, ele que decide quem é o capitão ou não. Estou há 12 anos na Seleção e só continuo em função do meu trabalho. Se ele me colocar para ser capitão, será um orgulho muito grande”, diz o jogador. Muitos dizem que Cafu caiu muito de produção nos últimos anos e só continua sendo titular pela carência de bons jogadores na sua posição. Mas uma pesquisa feita recentemente na Europa apontou o brasileiro como um dos jogadores que melhor cruza no mundo. “Na Europa, se eu errar um cruzamento eu simplesmente errei um cruzamento. No Brasil, se eu errar já dizem que eu não sei cruzar”, reclama. Posicionamento O próprio Luiz Felipe Scolari já admitiu que o fato de Cafu avançar muito ao ataque e não ser tão bom na defesa é o que o leva a adotar o esquema tático com três zagueiros. O lateral diz, porém, que se adaptaria ao que o técnico pedisse e rechaça a fama de mau marcador. “Acho-me útil para a Seleção Brasileira. Você não pode comparar um zagueiro com um meia ou um lateral, as funções são diferentes em termos de marcação. Se você jogar no 3-5-2, claro que o ala vai mais para o ataque. Estou há 12 anos jogando desta maneira”. Na quinta-feira, no coletivo contra a equipe B do Espanyol, Luiz Felipe Scolari deverá jogar no 4-4-2, já que Lúcio e Polga ainda não deverão ter chegado a Barcelona. Cafu com isso terá de atacar menos e defender mais.

Mais matérias
desta edição