app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Esportes

CRB tenta explicar desmanche no elenco

| WELLINGTON SANTOS Repórter Um, dois, três. Sim, três foi o número de atletas que o CRB perdeu em praticamente uma semana, na sua reta final de preparação para o Campeonato Alagoano de 2006. O clube inicia sua caminhada no próximo domingo, na reabertur

Por | Edição do dia 08/01/2006 - Matéria atualizada em 08/01/2006 às 00h00

| WELLINGTON SANTOS Repórter Um, dois, três. Sim, três foi o número de atletas que o CRB perdeu em praticamente uma semana, na sua reta final de preparação para o Campeonato Alagoano de 2006. O clube inicia sua caminhada no próximo domingo, na reabertura do estádio da Pajuçara, contra o Bom Jesus. Quem será o quarto e depois o quinto? Essa foi, sem dúvida, a pergunta que uma grande parte da torcida regatiana mais fez durante a semana, perplexa com o que alguns classificaram de “desmanche alvirrubro”. 1º ato O tsunami e a barca regatiana em direção a outros ares tiveram início no dia 29 de dezembro, com a notícia-bomba da saída do meia-atacante Juninho Cearense, numa conturbada transferência e um disse-me-disse sem fim entre Ceará, CRB e o atleta. Por fim, o jogador terminou viajando para São Paulo para um suposto acerto com o Santo André, conforme a própria esposa do atleta, Mayrara, confirmou à Gazeta de Alagoas na quarta-feira. Até o fechamento desta edição o nome do atleta ainda não havia sido confirmado no site oficial do clube paulista. 2º ato Depois do furacão Juninho, a Pajuçara foi surpreendida com outra decisão desagradável. O afastamento sumário do zagueirio Emerson, acusado pelos próprios “companheiros” de dividir o grupo e se relacionar mal com o plantel. 3º ato Para completar a trilogia de notícias ruins nas hostes regatianas, mais um “presente” de ano-novo para a torcida do CRB: o anúncio de que o Paraná Clube apresentara o zagueiro Gustavo à torcida paranaense como o mais novo reforço, em pleno treino do clube. Essa situação, inclusive, foi semelhante à de Juninho Cearense, que apareceu em foto flagrante na imprensa cearense, treinando com a camisa do Ceará. Esses fatos suscitaram então novos questionamentos na imprensa e, principalmente, no torcedor regatiano do tipo: será que valeu a pena o CRB realizar sua pré-temporada? O que o clube efetivamente ganhou em termos financeiros com as saídas de três jogadores considerados importantes no grupo e com contrato com o CRB? E, claro, a mais importante: quem será o próximo a deixar o Galo? Sobre isso, a Gazeta tentou ouvir todos os personagens diretamente envolvidos na questão. O vice-presidente de Futebol, Gustavo Feijó, principal responsável pelas negociações de entrada e saída de atletas, viajou, segundo informações, para a França e não foi encontrado para explicar a situação. Já o presidente-executivo do Galo, deputado Celso Luiz, também não foi encontrado para se pronunciar sobre o assunto. Mas a Gazeta apurou que uma reunião emergencial deve acontecer neste domingo ou amanhã, com toda a diretoria, para cobrar explicações ao vice-presidente de Futebol. Conselho Deliberativo Para o presidente do Conselho Deliberativo do Galo, Roberto Fernandes, a saída dos atletas não é um fato específico do CRB, mas um processo natural ou “fenômeno” que vem ocorrendo no futebol mundial. “O jogador receber uma bela proposta para sair desse ou daquele clube é natural. Veja o exemplo do Real Madri ou do Barcelona que levaram ídolos das principais equipes do Brasil. Não tem como segurar”, exemplificou. Questionado pela Gazeta se o conselho teria o poder de intervir para, ao menos, saber em que condições foram feitas as negociações dos atletas, ele respondeu: “Nesse caso ainda não é uma atribuição do conselho, porque para isso o Celso (Luiz) e o Gustavo deverão explicar tudo, porque para isso nós confiamos plenamente nos dois”, respondeu Roberto Fernandes. ### Rodrigo Santos e Saulo podem ser os próximos Como se não bastassem os três que já foram embora, a torcida do CRB ainda pode ver naufragar por causa do tsunami mais dois jogadores do atual plantel: o volante Rodrigo Santos e o meia Saulo. Fontes seguras garantem que Rodrigo tem sido assediado constantemente para seguir o caminho dos outros três. O próprio Gustavo Feijó, que é também procurador do atleta, já admitiu recentemente que se aparecer uma proposta boa para o volante seria difícil segurá-lo no CRB. Gustavo, aliás, é também procurador de Emerson; Gustavo e de Juninho Cearense, que, em declarações, ameaçou romper com o dirigente alagoano. Outro que está na mira de propostas é o meia Saulo. De acordo com informações que circulam, Saulo tem sido insistentemente assediado pelo Sport Recife, que já teria feito uma bela proposta há cerca de 40 dias. Os jogadores, talvez intimidados pela grande repercussão dos casos recentes, têm evitado falar com a imprensa. A Gazeta também tentou ouvir o treinador Celso Teixeira para saber como é que ele analisa toda essa história, mas não conseguiu. O técnico fez a pré-temporada com os três jogadores e agora, na hora que se aproxima a competição, vê ameaça real de uma preparação ir por água abaixo. “Apesar de estarmos felizes em ver o soerguimento do patrimônio alvirrubro, com o investimento no estádio e outros departamentos, é triste ver esse tipo de situação. Esperamos que possa ser dada uma resposta de tudo que está ocorrendo no plantel e dentro do clube”, ressaltou o conselheiro regatiano Elder Pitta. Assim como Élder, torcedores têm se manifestado na imprensa e sites esportivos em busca de respostas para tudo o que ocorreu no Galo recentemente. A resposta poderá ser dada hoje ou amanhã. Só resta esperar. |WS

Mais matérias
desta edição