app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Esportes

Atleta do CRB sofre amea�a ap�s treino

| WELLINGTON SANTOS Repórter O clima esquentou para valer ontem na Pajuçara depois do treino técnico-tático do CRB. O volante Rodrigo Santos quase sofreu uma agressão em plena concentração do clube do também jogador Zé Carlos, ex-CRB e atualmente no Cor

Por | Edição do dia 13/01/2006 - Matéria atualizada em 13/01/2006 às 00h00

| WELLINGTON SANTOS Repórter O clima esquentou para valer ontem na Pajuçara depois do treino técnico-tático do CRB. O volante Rodrigo Santos quase sofreu uma agressão em plena concentração do clube do também jogador Zé Carlos, ex-CRB e atualmente no Corinthians Alagoano. De acordo com fontes, testemunhas e parte da imprensa esportiva que presenciaram a tentativa de agressão no CRB, Zé Carlos teria feito, inclusive, ameaça de morte ao ex-companheiro de clube e estaria embriagado. A Gazeta tentou ouvir as duas partes envolvidas na confusão, mas os atletas não foram localizados por meio dos seus celulares para darem sua versão. O clima era de indignação entre diretores do CRB, entre eles, o coordenador-administrativo, Elder Pereira. “Ele veio agredir uma pessoa em seu local de trabalho, e o que Rodrigo decidir, daremos total apoio”, disse Elder, referindo-se à possibilidade de o atleta prestar queixa. Proibido Já o vice-presidente de Futebol, Gustavo Feijó, que detém direitos econômicos sobre os dois atletas, em contato com a Gazeta, classificou a atitude de Zé Carlos de infantil e decretou: “Ele está proibido de pisar no CRB. Agora, quero deixar claro que isso é uma questão pessoal de duas pessoas adultas, não precisa fazer carnaval em cima disso”, frisou o dirigente de São Paulo. O vice-presidente de Futebol do Corinthians, Alarcon Pacheco, onde Zé Carlos joga atualmente, garantiu que o problema já estava superado e que era preciso ter cautela para não se fazer pré-julgamentos: “Os dois são amigos e já resolveram o episódio”, garantiu. Mas o clima logo após a tentativa de agressão, diferentemente do que Alarcon disse, não era de “amigos”. Rodrigo Santos ainda foi até a Delegacia de Plantão prestar queixa, mas desistiu ao receber um telefonema de Gustavo Feijó. Na ocasião, circulou a informação de que o jogador teria confidenciado a algumas pessoas que se não tivessem segurado Zé Carlos, poderia ter ocorrido coisa pior. Informações davam conta ainda que a atitude de Zé teria sido causada em função de comentários feitos a Gustavo Feijó, por parte de Rodrigo Santos em relação a ele, na época em que os dois estavam na Ponte Preta-SP. O dirigente Gustavo Feijó, porém, não confirmou a informação. Adriano na mira Sobre o tranqüilíssimo treino realizado antes do imbróglio entre os atletas, o clima era de dúvida por parte do treinador Celso Teixeira. Ele revelou à Gazeta que tem duas dúvidas e pretende tirá-las no treino de hoje à tarde. Uma é na lateral-direita e outra é no meio-campo, entre Neyzinho e William. Ontem, o Galo tentava a contratação do meia Adriano, ex-São Paulo, Sport e Náutico.

Mais matérias
desta edição