app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Esportes

Celso Teixeira se diz perseguido

| WELLINGTON SANTOS Repórter Além da reapresentação dos jogadores do CRB ontem na Pajuçara, o que chamou a atenção foram as afirmações do treinador Celso Teixeira durante a preleção com os atletas. Para Celso, os assistentes dos árbitros estão exagerand

Por | Edição do dia 20/01/2006 - Matéria atualizada em 20/01/2006 às 00h00

| WELLINGTON SANTOS Repórter Além da reapresentação dos jogadores do CRB ontem na Pajuçara, o que chamou a atenção foram as afirmações do treinador Celso Teixeira durante a preleção com os atletas. Para Celso, os assistentes dos árbitros estão exagerando nas interpretações da sua forma de agir à beira do campo. “Não posso deixar de gritar com meus atletas seja para xingar ou até para elogiar. Essa é minha forma de trabalhar. O problema é que qualquer coisa que eu faça o assistente já interpreta mal, ainda me julgando por episódios passados”, queixou-se o treinador ontem, ao analisar sua expulsão de campo pelo árbitro Jorge Luís da Silva, depois da “entrega” do assistente José Jaime da Rocha Bispo na partida contra o CSE, quarta-feira, alegando que Celso estaria tumultuando. O presidente da Comissão de Arbitragem, Sebastião Canuto, negou que o fato tenha ocorrido: “Esse negócio de perseguição não existe”, contestou Canuto. Juniores Na reapresentação de ontem na Pajuçara, as novidades foram a integração de quatro jogadores da equipe juniores do CRB ao elenco de profissionais. Luís Gustavo (zagueiro); Goiabinha (meia); Edmar (atacante) e Adriano, este último artilheiro do time na Copa São Paulo com cinco gols, juntaram-se ao elenco comandado por Celso Teixeira. Wellington A outra novidade foi a integração ao elenco do recém-contratado atacante Wellington, ex-Santos, Portuguesa e com passagem em Portugal. O atleta chegou fora de ritmo e precisará de tempo até que possa fazer sua estréia pelo Galo. Já o zagueiro Everton, que ainda teve um problema na panturrilha e ficou fora do jogo passado, apresentou-se, mas deve ser observado pelo departamento médico. A ausência sentida foi a do volante Rodrigo Santos, que ainda está cuidando da saúde de seu filho recém-nascido.

Mais matérias
desta edição