app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Esportes

Coruripe x CSA: um jogo para entrar na hist�ria do Estadual

WELLINGTON SANTOS FERNANDA MEDEIROS Repórteres Coruripe e CSA, hoje, às 15h15, no Estádio Gerson Amaral, em Coruripe, já é um jogo para entrar nos anais da história do futebol alagoano. Isso porque o confronto tem três fatores que dão o molh

Por | Edição do dia 22/01/2006 - Matéria atualizada em 22/01/2006 às 00h00

WELLINGTON SANTOS FERNANDA MEDEIROS Repórteres Coruripe e CSA, hoje, às 15h15, no Estádio Gerson Amaral, em Coruripe, já é um jogo para entrar nos anais da história do futebol alagoano. Isso porque o confronto tem três fatores que dão o molho para que o torcedor dos dois clubes guarde bem essa data. O primeiro deles é que a partida de logo mais é a primeira oficial entre ambos, visto que jamais se cruzaram em competições oficiais pelo Campeonato Alagoano. O motivo? Quando o CSA desceu da 1ª para a 2ª Divisão em 2003, o então recém-nascido Coruripe disputava a sua primeira competição na 2ª Divisão do Alagoano. Quis então o destino que os dois seguissem na contramão da história. Enquanto o Coruripe conseguia a vaga de acesso para a 1ª Divisão em 2003, o Azulão do Mutange seguia caminho inverso e descia para a Segundona no mesmo ano. Resultado: o CSA não conseguiu se classificar em 2004 para o acesso de 2005, e o Coruripe não só conseguiu se manter na elite, como conquistou o vice-campeonato do Estado, perdendo o título para o Corinthians. Então, em 2005, o Azulão continuou na Segundona, e o Coruripe se manteve no pelotão de elite do futebol alagoano. Campanhas O segundo fator para a grande motivação dos torcedores de Coruripe e CSA são as campanhas que ambos estão fazendo até o momento, na competição. O Coruripe tem justificado o apelido de Hulk dado por sua fanática torcida. Arrasador, o time jogou duas partidas fora de casa. Venceu por 3x0 o Ipanema jogando no Sertão, e repetiu a dose, também fora de casa, pelo mesmo placar, contra o Penedense. Com isso, até agora é o líder isolado no critério de saldo de gols. Já o Azulão, sob grande desconfiança da torcida azulina, surpreendeu em dois clássicos com o volume de jogo alucinante. Empatou por 1x1 com o Corinthians e não tomou conhecimento do tradicional rival ASA, vencendo-o por 3x1. O terceiro fator é que mesmo sem nunca se cruzarem, o jogo é encarado como clássico, apesar de o CSA ser absoluto em títulos estaduais (36). Já o Coruripe credita sua fama por conquistar espaço em tão pouco tempo, com um campeonato da 2ª Divisão, dois vices da 1ª e boa campanha na Série C em 2005. ### Dirigentes falam da emoção da 1ª vez A expectativa para o confronto desta tarde, entre Coruripe e CSA, é de casa cheia. Com o Estádio Gerson Amaral reformado e tendo maior espaço para receber o torcedor - o local ganhou mais 800 lugares, as torcidas dos dois clubes prometem lotar o estádio. Para isso, foram disponibilizados cinco mil ingressos. Desse total, cerca de 800 bilhetes são para a torcida do Azulão. Na prática, o duelo não define nada, não é nenhuma decisão, mas para o CSA, por exemplo, segundo o vice de futebol, Augusto Farias, é o jogo da afirmação dos dois clubes. “São dois times grandes, e a partida será muito importante no sentido de afirmação”, considera. Para Farias, o Coruripe foi o clube que mais permaneceu com a base para esse Estadual. “Além disso, o time está com 100% de aproveitamento, tem seis pontos e joga em casa. Por causa disso, tem um ligeiro favoritismo”, afirmou. Mobilização verde O diretor de Futebol do Coruripe, Roswellington Tavares, promoveu para o primeiro jogo oficial entre os clubes uma verdadeira mobilização na cidade. “É um jogo para levar multidão ao campo pela expectativa que esse jogo despertou nos torcedores daqui”, avalia Roswellington. Segundo ele, o Alviverde é novo, mas já tem duas torcidas organizadas. Além disso, dois dos três artilheiros do Alagoano se enfrentarão. Edson Di, do Coruripe, e Leomar, do CSA. Ambos têm dois gols. |WS e FM

Mais matérias
desta edição