app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Esportes

ASA quer iniciar nova fase no Alagoano

FERNANDA MEDEIROS Repórter ASA e Coruripe fazem, na tarde deste domingo, às 17h, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, o clássico da quinta rodada do Campeonato Alagoano, prometendo grandes emoções para o torcedor das duas equipes, que se en

Por | Edição do dia 29/01/2006 - Matéria atualizada em 29/01/2006 às 00h00

FERNANDA MEDEIROS Repórter ASA e Coruripe fazem, na tarde deste domingo, às 17h, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, o clássico da quinta rodada do Campeonato Alagoano, prometendo grandes emoções para o torcedor das duas equipes, que se encontram em situações opostas na tabela de classificação. De um lado, numa situação muito mais do que confortável, está o Coruripe, o “Incrível Hulk”, líder da competição, com nove pontos ganhos. Do outro, encontra-se o “Papão de Títulos” dos anos 2000, o ASA de Arapiraca, atual campeão alagoano, que se encontra na outra ponta da tabela, só que ocupando a incômoda posição de lanterna da competição, com um ponto ganho. O Alvinergo arapiraquense está na nona colocação, na frente apenas do Ipanema (10º colocado), que perde no quesito saldo de gols, já que o ASA tem saldo negativo de cinco gols, e o representante de Santana do Ipanema tem seis gols negativos. Depois da terceira derrota no campeonato, para o Corinthians (3x2), o ASA promoveu a mudança do treinador. Saiu José Carlos Amaral e chegou o “salvador da pátria” Flávio Barros, que foi campeão com o clube, no ano passado, depois de assumir o comando técnico na idêntica situação em que vive o time hoje. Barros assumiu a equipe na sexta-feira e já mandou um recado para os jogadores, mesmo sabendo as qualidades que o Coruripe possui: “É um clube grande, tem uma ótima base, sei como se comporta em campo, mas temos a obrigação de vencer, pois jogaremos dentro de casa. E, em casa, nosso aproveitamento tem de ser 100%”, afirmou. Ele sabe a situação difícil por que passa o ASA, mas declara: “Temos a obrigação de modificar esse quadro, a partir desse jogo com o Coruripe”, observa. O pensamento do treinador é compartilhado pelo presidente do clube, Clarindo Lopes: “Vamos começar a mudar a nossa situação, ganhando do Coruripe, aproveitando, sobretudo, o fato de jogarmos em Arapiraca, com o apoio da nossa torcida. A hora de virar o jogo é agora”, observou o dirigente. No coletivo de sexta-feira, Flávio Barros não havia decidido a formação que colocará em campo. Inclusive, ele fez várias modificações durante o treinamento. Derrota esquecida No Coruripe, os jogadores já esqueceram a derrota para o Murici (2x1), na quarta-feira. Eles consideram, inclusive, esse resultado como “um acidente de trabalho” e, por isso mesmo, sem querer desmerecer o ASA, como afirmam, o pensamento de todo o grupo está unicamente voltado para conseguir uma vitória, no jogo de hoje. Todos consideram que perderam no momento em que tinham de perder e estão conscientes de que agora não podem mais vacilar. Para o confronto de hoje, o técnico Marcos Magalhães poderá contar com o meia Mauro César, que volta de suspensão automática. Em compensação, o treinador não terá o zagueiro Kléber Carioca, que deverá ser substituído por Luciano Silva ou ainda Emerson Costa. Os jogadores do Alviverde do Litoral Sul estão concentrados desde a sexta-feira, e a delegação viajou ontem à tarde para Arapiraca. ### Empolgação marca Tricolor x Murici Os dois clubes que se enfrentam na tarde de hoje, no Estádio Nelson Feijó, às 15h15, Corinthians e Murici, estão empolgados com os respectivos resultados obtidos na última rodada e entram em campo com o objetivo de obter mais uma vitória no Campeonato Alagoano. O Tricolor da Via Expressa vem de uma boa vitória fora de casa, conquistada em cima do ASA, por 3x2. Com esse resultado, o time é, agora, o vice-líder do estadual, com oito pontos. É também o único clube invicto na competição (duas vitórias e dois empates) e ainda se dá ao luxo de ter o artilheiro do campeonato, Neto, com quatro gols. Mas o Murici também vem de um belo resultado. Desbancou o atual líder da competição, Coruripe, na quarta-feira, quando venceu por 2x1, em plena cidade de Coruripe. E não quer saber se o Corinthians está invicto ou não. Quer mesmo repetir a dose do último jogo e, quem sabe, também desbancar o invicto Tricolor, em pleno Nelsão. “Time perigoso” “Sabemos que o Murici é um time perigoso, que sempre tem sorte e surpreende. Por isso temos que ter o cuidado redobrado”, alertou o vice de futebol do Corinthians, Alarcon Pacheco. Hoje, o time terá dois desfalques: Deleu e Lau. Sendo assim, a provável formação é: Fabiano; Leandro (Robson), La Bamba, Edson e Júlio; Robson (Cris), Lico Marco Antônio e Flávio Santos; Neto e Reinaldo. O Murici terá um desfalque, Williams Bidê, expulso no jogo de quarta. |FM ### Copa Alagipe 2006 terá clubes baianos A Copa Alagipe, competição que reúne clubes de Alagoas e Sergipe, poderá ter este ano a participação de equipes baianas, segundo informou o vice-presidente da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Ederaldo Almeida. A confirmação da presença do futebol baiano na competição foi discutida em uma reunião realizada, na quinta-feira, em Salvador-BA, com a participação do presidente da FAF, Raimundo Soares, do vice jurídico da entidade, Orlando Lins, de presidentes e dirigentes das três federações (BA, AL e SE) e de membros da crônica esportiva da Bahia. “Já está praticamente definido que a Alagipe terá a presença de clubes da Bahia”, afirmou Ederaldo Almeida. O encontro em Salvador serviu para a criação da Associação das Federações de Futebol do Nordeste, cujo objetivo é fortalecer as federações e os clubes nordestinos em meio ao futebol brasileiro. Convênio com arbitragem Outra novidade que surgiu nesse encontro, segundo Ederaldo, foi o convênio firmado entre as três federações nordestinas com as respectivas comissões de arbitragem. “Esse convênio será colocado em prática quando as federações precisarem de árbitros de fora. Por exemplo, se algum clube de Alagoas pedir árbitro de fora, nós poderemos trazê-lo de Sergipe ou da Bahia, pagando o valor da taxa como se fosse de um árbitro local. Assim também será feito caso elas [federações sergipana e baiana] precisem de um árbitro nosso”, explicou. Para isso, será enviada uma relação de quatro árbitros de cada entidade, para cada uma delas. “A vantagem nessa transação é porque as taxas de arbitragem serão bem mais em conta, ou seja, serão evitadas as exorbitantes taxas cobradas quando são escalados árbitros do sul e sudeste do Brasil”, justificou. |FM

Mais matérias
desta edição