app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Esportes

Multid�o lota bilheterias do Rei Pel�

WELLINGTON SANTOS FERNANDA MEDEIROS Repórteres Uma multidão calculada pela Polícia Militar entre 8 mil e 10 mil pessoas fez jus ontem ao apelido do clássico entre CSA e CRB que leva o nome de “Clássico das Multidões”. Tudo porque os torcedores

Por | Edição do dia 04/02/2006 - Matéria atualizada em 04/02/2006 às 00h00

WELLINGTON SANTOS FERNANDA MEDEIROS Repórteres Uma multidão calculada pela Polícia Militar entre 8 mil e 10 mil pessoas fez jus ontem ao apelido do clássico entre CSA e CRB que leva o nome de “Clássico das Multidões”. Tudo porque os torcedores dos dois clubes disputaram a ferro e a fogo, desde as primeiras horas da manhã de ontem, os 3.120 ingressos disponibilizados da Campanha Cidadão Nota 10, da Secretaria Executiva da Fazenda (Sefaz), que garantem o acesso livre ao estádio, para o jogo de amanhã. Os 3.120 ingressos fazem parte do acordo de 15% da capacidade total do Estádio Rei Pelé fechado pela Sefaz, e a Federação Alagoana de Futebol (FAF) para promover ainda mais o Campeonato Alagoano deste ano. Para os torcedores terem acesso ao benefício, “bastava” apenas ir ao estádio e trocar 15 notas fiscais por um ingresso para assistir ao clássico que ocorre amanhã, às 17h, no Rei Pelé. Bastava. Mas foi preciso muito mais: chegar muito cedo, enfrentar uma fila gigantesca e uma aglomeração que mais lembrava um dia de decisão de final de campeonato, para tentar garantir o bônus para assistir ao clássico. “Houve gente que chegou aos guichês das bilheterias para a troca dos cupons às 2h da manhã de sexta-feira”, frisou o coronel Marco Antônio Brito, comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), que presenciou e organizou as filas para evitar tumultos. Segundo Brito, “Entre os que estavam para trocar os cupons por ingresso e os cambistas, mas seguramente calculamos um fluxo entre 8 e 10 mil pessoas na frente do Trapichão”, disse o oficial. “A não ser o atraso de quatro das oito bilheterias colocadas à disposição para a troca de ingressos que chegou a causar um pequeno tumulto, até que o processo ocorreu com tranqüilidade”, completou Brito, ao acrescentar que uma das preocupações da PM era com a ação dos cambistas. Cada pessoa só pôde trocar até três ingressos, o que corresponderia a 45 notas fiscais. Alguns moradores que residem nas imediações do estádio que saíam de casa para trabalhar às 6h se admiraram da disposição dos torcedores, porque a fila já era grande nesse horário. Isso porque a troca só estava programada para ocorrer às 9h da manhã. Antes do meio-dia de ontem, de acordo com informações do vice-presidente da FAF, Ederaldo Almeida, os 3.120 ingressos da campanha já haviam sido trocados. Pontos-de-venda Mas quem não conseguiu o seu “passaporte” para o grande espetáculo de bola de amanhã, de forma promocional, ou seja, mediante a troca de notas e cupons fiscais, poderá adquirir nos pontos-de-venda colocados à disposição do torcedor, ainda hoje: FAF, Poly Sport, Sport Center, Lojas Pereira e campo do Mutange. Os preços até hoje são: R$ 5 (antigas gerais), R$ 10 (arquibancadas) e R$ 20 (cadeiras). Para quem for comprar amanhã os preços são R$ 10 e R$ 20. Ontem, o diretor de futebol do CSA, Carlos Alberto Andrade, informou que quase todos os ingressos colocados à venda no Mutange tinham se esgotado. “Acredito que amanhã [hoje] de manhã eles acabem”, previu. O dirigente Ederaldo Almeida não soube informar quantos ingressos já tinham sido vendidos até ontem à noite, mas disse que muitos torcedores foram à sede da FAF, ontem, comprar o bilhete. “Não podemos precisar a quantidade porque há os demais pontos-de-venda”, disse. ### Palavra de ordem no CRB é mistério total Mistério. Esse foi o sentimento que reinou no coletivo-apronto do CRB ontem para encarar o CSA amanhã, às 17h, no Estádio Rei Pelé, no primeiro Clássico das Multidões, depois de quase três anos de jejum. Tudo porque o treinador Celso Teixeira confundiu a imprensa e a todos que compareceram à Pajuçara para assistir ao treino de apronto. Para se ter uma idéia do “nó” geral e do troca-troca constante promovido durante o coletivo, o treinador alvirrubro chegou até mesmo a utilizar, mesmo que por poucos momentos, é verdade, o volante Rodrigo Santos, que nem participará do jogo contra o CSA, no time supostamente titular. Rodrigo está suspenso em função do terceiro cartão amarelo que recebeu no jogo passado contra o Murici. Outras modificações que Celso Teixeira fez durante o coletivo foram a de colocar o zagueiro Márcio, do time júnior, para jogar ao lado de Gino. Ou mesmo utilizar o lateral-direito Adriano, também do júnior, para atuar no time de cima. Outro que oscilou no time de cima e no de baixo foi o meia Bebeto, assim como Júnior Santos e Edson Baiano. Everton é dúvida Para complicar ainda mais a cabeça dos repórteres e da torcida presente à Pajuçara, o zagueiro Everton, um dos que têm lugar cativo na equipe regatiana, voltou a sentir a contusão na coxa, que já tinha lhe tirado do treino da quinta-feira. O jogador deverá fazer tratamento intensivo hoje e amanhã e só será confirmado para o Clássico das Multidões minutos antes de a partida ter início. A novidade ontem foi o meia Alan, contratado ao Central-PE. Mas o jogador foi orientado a deixar o treino porque o Central ameaçou ontem complicar sua vida. Alan estava até cotado para estrear amanhã. WS ### CSA treina em ritmo de descontração Um clima de descontração e tranqüilidade, mas de muita cautela marcou o treinamento do CSA, ontem à tarde, no Mutange. O técnico Agnaldo Liz não realizou o coletivo. Ele separou o elenco em duas equipes, mas fez um treinamento de posicionamento da defesa. Depois, realizou um recreativo, com muita descontração entre os atletas. “A equipe está vivendo um bom momento, mas o jogo de amanhã é um clássico no qual há muita rivalidade e requer uma atenção maior”, disse Liz. Ele ainda não definiu a escalação para o grande clássico, mas terá a volta de jogadores que estavam machucados ou suspensos, como Picoli e Goiano. “Os únicos que estão vetados são o Mossoró e o Júnior [garoto do juniores], que saíram do jogo contra o Bom Jesus machucados. Os demais estão liberados”, afirmou, ontem, o médico Nailson Tenório. A definição da equipe, segundo Agnaldo, sairá somente momentos antes do confronto. Observou jogos Como fez em relação aos jogos de outros adversários, Agnaldo Liz revelou que também colocou seus auxiliares da comissão técnica para observar jogos do CRB, neste Campeonato Alagoano. “Temos conhecimento do nosso adversário de amanhã, colhemos muitas informações, um trabalho que também deve ter sido feito por eles, em relação ao CSA, e vamos tentar surpreendê-los”, afirmou Liz. Segundo o diretor de futebol Carlos Alberto Andrade, ontem foi paga a folha salarial aos atletas (inclusive juniores), funcionários e comissão técnica. FM

Mais matérias
desta edição