app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Esportes

Ap�s Jessu�, CSA anuncia meia Edson S�

| FERNANDA MEDEIROS Repórter Após um dia da chegada do atacante Jessuí, que desembarcou em Maceió na madrugada de quinta-feira, jogou contra o ASA, no empate por 1x1, naquele mesmo dia, e, inclusive, foi o autor do gol azulino, o CSA anunciou a contrata

Por | Edição do dia 18/02/2006 - Matéria atualizada em 18/02/2006 às 00h00

| FERNANDA MEDEIROS Repórter Após um dia da chegada do atacante Jessuí, que desembarcou em Maceió na madrugada de quinta-feira, jogou contra o ASA, no empate por 1x1, naquele mesmo dia, e, inclusive, foi o autor do gol azulino, o CSA anunciou a contratação de mais um reforço. Trata-se do meia-atacante Edson Sá, que se apresentou ontem à tarde ao técnico Agnaldo Liz. Sá é natural de São Luís do Quitunde-AL, tem 25 anos e defendeu a equipe do Bom Jesus, de Matriz do Camaragibe, no ano passado, quando Flávio Barros era o treinador. Também atuou no América-MG e estava no Vitória-BA. O meia-atacante deverá estrear amanhã, contra o Coruripe, no Estádio Rei Pelé. Mas as contratações do CSA não se encerram em Jessuí e Edson Sá, pois a diretoria azulina informou que vai trazer mais um atacante, um lateral-esquerdo e o meio-campista que atua como segundo volante e como meia. Fazer as pazes Sem vencer há cinco rodadas, o CSA precisa encontrar o caminho da vitória e fazer as pazes com a torcida, que vaiou o time no jogo contra o Corinthians, quando perdeu por 1x0. No Mutange, o mistério ronda a escalação do CSA. Ontem, o técnico Agnaldo Liz não realizou o coletivo de apronto. Reuniu os jogadores num dos cantos do gramado, longe de tudo e de todos, e não permitiu o acesso da imprensa à conversa. Hoje pela manhã, ele deverá realizar um trabalho tático de posicionamento. Aí, então, longe da imprensa, definirá a formação que entrará em campo amanhã. Goiano Ontem, o vice-presidente de futebol Augusto Farias elogiou a atuação do meia Djames, contra o ASA (1x1). “Ele foi escolhido o melhor em campo, por uma das emissoras de rádio. Isso significa que vem substituindo muito bem o Goiano, e a torcida azulina não está com saudades do Goiano. E acho que nunca esteve, pois como é que um jogador que sai de campo sendo chamado de “pipoqueiro” pelos próprios torcedores, vai deixar saudades na torcida?”, questionou. Quanto à estréia de Jessuí, Farias afirmou: “Ele chegou na quinta-feira, jogou no mesmo dia, fez um gol e foi muito guerreiro em campo. É de jogadores assim que o CSA precisa”, disse.

Mais matérias
desta edição