app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5752
Esportes

J�nior: o reserva de luxo

Barcelona - O único gol do lateral-esquerdo Júnior na temporada certamente lhe rendeu  notoriedade, mas não chegou a ser suficiente para ameaçar a vaga de Roberto Carlos, titular inquestionável do técnico Luiz Felipe Scolari. Os dois campeões vão dividir

Por | Edição do dia 21/05/2002 - Matéria atualizada em 21/05/2002 às 00h00

Barcelona - O único gol do lateral-esquerdo Júnior na temporada certamente lhe rendeu  notoriedade, mas não chegou a ser suficiente para ameaçar a vaga de Roberto Carlos, titular inquestionável do técnico Luiz Felipe Scolari. Os dois campeões vão dividir o mesmo quarto na concentração da Seleção até o fim do Mundial. Apesar de autor do gol do título do Parma contra a Juventus, há duas semanas, na final da Copa Itália, Júnior sabe que dificilmente terá chance no Mundial. “O Roberto Carlos é um dos melhores do mundo na posição e é sempre um prazer podermos trabalhar juntos”. O lateral do Real Madrid deu os dois passes para os dois gols decisivos de seu time na final da Copa dos Campeões da Europa, na semana passada, em jogo emocionante com o Bayer Leverkusen. Juntou-se ao grupo na sexta-feira e foi poupado do amistoso com a Catalunha para recuperar-se da festa em Madri. Melhor para Júnior, que atuou no Camp Nou, diante de quase 100 mil pessoas, e se saiu bem. Dois dias antes, o lateral do Parma também estivera em campo no jogo-treino com o Espanyol B, ainda em Barcelona. “Acho justo que o Roberto tenha sido poupado contra a Catalunha”. Júnior parece tímido, inibido, quando fala do amigo concorrente. Parece mesmo conformado com o título de reserva de luxo. Acredita que as oportunidades no futebol surgem em função da vontade e da produção de cada um. “Não podia esperar que meu único gol do ano fosse o que definiria a Copa da Itália. Por isso, entrego a Deus o que vier”, declarou. Na carreira do lateral de 28 anos, ex-atleta do Palmeiras, não existe registro de muitos gols. Pelo que lembra marcou, ao todo, 25 gols em oito anos de profissional. O número é inferior ao do goleiro Rogério Ceni, autor até o momento de 28 gols. A comparação é encarada com bom humor por Júnior. “O Rogério é um excelente cobrador de faltas, realmente essa não é muito a minha praia”.

Mais matérias
desta edição