app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Esportes

Batistuta pode ser titular no ataque da Argentina

Nahara, Japão - Quem será o atacante titular da Argentina para a estréia na Copa do Mundo de 2002, contra a Nigéria, em 2 de junho? Batistuta parece levar vantagem em relação a Crespo. Batistuta ficou com a camisa 9 na lista de 23 jogadores definida pelo

Por | Edição do dia 23/05/2002 - Matéria atualizada em 23/05/2002 às 00h00

Nahara, Japão - Quem será o atacante titular da Argentina para a estréia na Copa do Mundo de 2002, contra a Nigéria, em 2 de junho? Batistuta parece levar vantagem em relação a Crespo. Batistuta ficou com a camisa 9 na lista de 23 jogadores definida pelo técnico Marcelo Bielsa. Para Crespo, restou a 19. O atacante da Roma também fez o único gol da equipe titular no treino de ontem de manhã, no J-Village, complexo esportivo em Nahara, no Japão. Bielsa testou os dois jogadores e ainda tem dúvidas. O certo é que a dupla não deverá iniciar uma partida junta. Amistoso A Argentina, enfim, conseguiu adversários para amistosos na fase final de preparação para a Copa do Mundo. Nesta quinta-feira, a seleção comandada por Marcelo Bielsa enfrentará o time japonês Kashima Antlers. A partida será realizada no estádio de J-Village, onde os argentinos estão concentrados. Embora tenha capacidade para cerca de cinco mil torcedores, o estádio deverá ser fechado, por ordens de Bielsa. No dia 28, a Argentina vai pegar outras duas equipes do Japão, o FC Tokio e o Sendai Vegalta. Como os amistosos estão programados para o mesmo dia, Bielsa formará dois times, além de contar com o apoio de atletas da seleção sub-20, que também estão hospedados no J-Village. Bielsa espera que os japoneses não desistam dos amistosos. No último domingo, a Tunísia recusou enfrentar os argentinos e a Arábia Saudita ainda não atendeu a um pedido da Federação Argentina de Futebol. Segurança Os japoneses parecem estar preparados para receber os temíveis hooligans na Copa do Mundo. Eles criaram leis especiais que levarão os baderneiros para a cadeia. Essa foi uma das medidas elaboradas, ontem, por Yasuhiko Nishimura, diretor de segurança da polícia japonesa. “Prenderemos os hooligans que desrespeitarem as leis japonesas”, avisa. Segundo Nishimura, o Japão tem trabalhado para que não aconteçam aborrecimentos, por isso vem mantendo contados com as autoridades inglesas. Mais do que a punição, os baderneiros serão deportados. Nesta semana dois argentinos suspeitos de pertencerem aos hooligans foram retidos pela polícia japonesa. “Primeiro de tudo, eles não foram presos”, explicou. “Eles estavam pedindo gorjetas. Eram apenas suspeitos e estavam relaxados”. O diretor de segurança japonês fala com segurança que a polícia está preparada para o evento. “Nós estamos preparados para o pior. Mas estou esperançoso que os hooligans não vão fazer nada”.

Mais matérias
desta edição