Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN14012020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 14/01/2020 - Matéria atualizada em 13/01/2020 às 21h26

A disposição do governo de Alagoas de não abrir de diminuir a cobrança de ICMS para baratear o preço do combustível e colaborar para enfrentar a crise instalada com o entrevero entre Estados Unidos e Irã é uma forma de peitar o governo federal e encher cada vez mais os cofres do Estado.

O secretário da Fazenda, George Santoro, naturalmente com o aval do governador Renan Filho, é literalmente contra qualquer iniciativa a esse respeito, embora a população possa sofrer mais com o aumento dos combustíveis. Na crise, diz o bom senso, é encontrar soluções para evitar penalizar cada vez mais a sociedade, o que parece não ser bem essa a intenção do governo do Estado.

A continuar dessa forma, com o ICMS na estratosfera, a tendência é a comercialização diminuir e afetar diretamente postos, empresas distribuidoras e consumidores. Se for assim que o governo de Alagoas entende, então é a hora de deixar pra lá pra ver como é que fica.


CHUMBO GROSSO

Nos próximos dias a Justiça Federal vai receber os inquéritos que apuram fraudes em licitações, corrupção, lavagem de dinheiro, propinas pagas a servidores e formação de quadrilha no governo de Alagoas, que desviaram mais de R$ 30 milhões dos cofres públicos. Entre as 16 prisões feitas pela Polícia federal com a participação da Controladoria Geral da União e do Ministério Público, ninguém mais de que Lívia Barbosa, filha do vice-governador Luciano Barbosa, deverá estar entre os indiciados.


NOVOS FATOS

As informações recebidas até agora são de que novas revelações serão feitas pela Polícia Federal depois da análise minuciosa de documentos apreendidos na Operação Florence – Dama da Lâmpada. O esquema criminoso descoberto na secretaria de Saúde deve implicar mais peixes graúdos do governo.


NA MIRA

Os vereadores Fernando Tenório Cavalcante e Fábio Gaia, do PSB e Progressista, respectivamente, estão decididos a provocar a Justiça para que ela obrigue a prefeitura de Murici a dizer onde foram aplicados os milhões de recursos destinados para obras que estão literalmente paradas. Uma Comissão Especial de Inquérito – CEI na Câmara, também não está descartada pelos vereadores.


O GOVERNO SUMIU

Depois de assinar uma ordem de serviço para contemplar o saneamento público da cidade de Maragogi e alguns povoados, o governo sumiu da região. O prefeito e seus assessores têm reclamado da ausência do Estado, mas não tem muito que fazer. Infraestrutura que é bom, até agora nada, embora o governo insista que está interiorizando as ações nessa tão importante área para turismo.


EVACUAÇÃO

Os trabalhos de desocupação dos imóveis situados em bairros de Maceió afetados pela atividade petroquímica da Braskem começam no próximo dia 20. As famílias que moram na encosta do Mutange serão as primeiras a serem visitadas pelos técnicos sociais. As visitas em todos os bairros deverão ser concluídas no mês de março, conforme cronograma.


EVACUAÇÃO 2

O acordo contempla cerca de 4.500 imóveis e 17 mil moradores. Assim como ocorreu na Área de Resguardo em torno dos poços de sal da Braskem, os moradores das áreas destacadas no mapa serão visitados por técnicos sociais contratados pela empresa, para identificação e confirmação dos imóveis que se encontram na área de desocupação e para realização da pesquisa familiar. As ações começarão pelo processo de identificação dos imóveis na Encosta do Mutange, no dia 20. Logo na sequência, serão identificadas as 62 casas do bairro do Bom Parto.


» Os pais e responsáveis por alunos matriculados na rede municipal de ensino e que solicitaram transferência interna precisam ficar atentos para o prazo da confirmação da matrícula na nova unidade de ensino.

» O prazo é até esta quarta-feira (15). Estão nessa condição alunos que necessitam mudar de escola pela conclusão do ensino ou que simplesmente estão em novo endereço e escolheram uma escola mais próxima de casa.

» Uma mulher, de nome não revelado, foi detida no último domingo depois de tentar entrar com drogas no Presídio Baldomero Cavalcanti. O inusitado é que ela usou o filho de seis anos para carregar o produto ilícito na cueca. Ela foi autuada pela polícia.

Mais matérias
desta edição