Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN01022020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 01/02/2020 - Matéria atualizada em 31/01/2020 às 21h55

As revelações de médicos especialistas no Hospital Geral do Estado são realmente de estarrecer. As condições de atendimento a pacientes de risco são cada vez piores, e médicos já estão denunciando a omissão do governador, do diretor do HGE e do secretário de Saúde pela situação de caos existente.

Sem as mínimas condições para a realização de cirurgia as mais diversas, a situação é considerada como vexatória e emergencial, além do risco iminente de morte de pacientes, o que revela mais um escândalo na administração do governador Renan Filho.

Agravada pela falta de estrutura mínima para o atendimento aos pacientes, a situação se agrava mais pela falta de medicamentos, sistema de ar condicionado sem funcionar, esgotos que correm pelas dependências do hospital e médicos passando mal nas salas de cirurgia.


CASO PARA O MP

A situação degradante do Hospital Geral do Estado é um caso para o Ministério Público atuar emergencialmente. Ali correm perigo vidas humanas, e a situação caótica se avoluma a cada dia que passa. Além de ser um caso de saúde pública, as consequências podem ser mais graves do que se pode pensar. O MP, naturalmente, não pode ficar assistindo a essa situação de camarote.


MEGALOMANIA

Enquanto falta o básico no HGE, o governo gasta milhões na construção de outros hospitais sem prazo para funcionar. O futuro Hospital Geral, que não tem data para ser inaugurado e parece esquecido pelo governo de Alagoas, também anda às voltas com embargos da prefeitura de Maceió e que até agora não foram solucionados.


IRREDUTÍVEIS

Os policiais civis decidiram em Assembleia que não abrem mão da implantação de um piso salarial de R$ 6 mil para a categoria, o que pode resultar futuramente numa greve geral exatamente durante o carnaval, se o pleito não for atendido pelo governo do Estado.


SEM INTERESSE

Como não quer resolver a situação da Polícia Civil, o governador Renan Filho escala auxiliares que não têm autorização para negociar nada, a não ser empurrar o problema com a barriga – até quando ninguém sabe. Os policiais já estão cheios de tanta enrolação.


ESTÁ DE FÉRIAS?

O “Pequeno Polegar” entrou de férias, mas parece continuar governando pelas redes sociais. Seu Instagram com “lives” e depoimentos sempre está atualizado, com ele praticando estelionato eleitorais com a divulgação de obras e promessas quase sempre nunca cumpridas.


CUSTO ALTO

Nas páginas pagas nos órgãos de comunicação que lhes são sempre subservientes, o governador lança mentiras para os leitores e ouvintes e sonega informações, como “as melhores estradas do país” e que “Alagoas já se tornou referência no País”. Isso sem falar em órgãos improdutivos e obras que estão quase parando.


SORRISO DE HIENA

Na propaganda milionária do governo de Alagoas, que tem um orçamento de R$ 80 milhões, muito superiores a de secretarias importantes, o marketing diz que “Alagoas Avança” e “com mais trabalho e motivos para sorrir”. Será?


INDIGNAÇÃO

A cúpula da PM de Alagoas está indignada com o futuro desconto de 14% da Previdência, cujo projeto foi sancionado pelo governador Renan Filho. E promete medidas judiciais.


» Com o desconto de 14% mais o Imposto de Renda, a sobra dos salários será um pouco mais de 50%. Ou seja, sufoco para os policiais militares e demais integrantes do governo de Alagoas. » A briga entre defensores públicos e advogados aumenta a cada dia. A direção da OAB deve encontrar uma saída urgente para a situação que está lançando uma categoria contra a outra. » A Aneel informou que a bandeira tarifária no mês de fevereiro será verde, ou seja, não haverá custo extra na conta de luz para os consumidores. » Segundo a agência, o mês deverá ser chuvoso nas áreas onde estão localizados os principais reservatórios das hidrelétricas e o custo de geração de energia será menor.

Mais matérias
desta edição