app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN15022020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 15/02/2020 - Matéria atualizada em 14/02/2020 às 21h41

O governo de Alagoas começa este ano eleitoral com uma série de trapalhadas que não deverá render bons frutos daqui pra frente. Penalizou o servidor público com a aplicação de 14% de desconto da Previdência, ignorou os apelos da Polícia Civil para melhoria das condições de trabalho e reajustes salariais, devolveu nos últimos anos recursos de convênios celebrados com o governo federal e deixou o Hospital Geral do Estado virar um caos.

Afora isso, realiza convênios com empresas já extintas, a exemplo do Serveal, deixa sucatear o Hospital da Polícia Militar, utiliza aeronaves para fins eminentemente políticos, desviando de suas reais finalidades, e gasta uma fortuna em propaganda pessoal do governador com lives, fotos e vídeos, ações que estão sendo investigadas pelo Ministério Público de Contas.


NEM AÍ

Enquanto insiste em obras faraônicas que quase sempre não são concluídas, o governo ignora a real situação da região norte do Estado, cuja duplicação anunciada com pompas anda a passos de tartaruga. O turista, que leva emprego e renda à população do litoral, é tratado com indiferença, percorrendo o trajeto de Maceió até Maragogi sendo incomodado e sacolejado pelos buracos existentes em toda a sua extensão.


COMPENSAÇÃO

Há quem diga, nos bastidores do Palácio República dos Palmares, que o “Pequeno Polegar” sancionou a Lei da Previdência de olho no empréstimo de R$ 500 milhões em curso no governo federal. Sem essa providência, o empréstimo teria muitas chances de não ser aprovado.


SEM EXPLICAÇÕES

O governo do Estado ainda não deu nenhuma explicação sobre o convênio realizado entre a Secretaria de Ressocialização e o Serveal, órgão extinto pelo próprio governador Renan Filho. Isso só acontece em Alagoas, comentam até os próprios aliados do governo.


A HORA É ESSA

Afinal, o vice-governador Luciano Barbosa vai indenizar ou não a despesa feita com o deslocamento de um helicóptero do Grupamento de Resgate do governo para participar de uma cavalgada em Pernambuco? Caso para a Controladoria Geral do Estado e o Ministério Público apurarem as responsabilidades.


NO ESQUECIMENTO 1

Faz tempo que não se fala mais do desvio de recursos na Secretaria de Saúde de Alagoas descoberto durante a Operação Florence - A Dama da Lâmpada, pela Polícia Federal, em que milhões de reais sumiram em operações fraudulentas em negociações espúrias de órteses e próteses. Tampouco no inquérito em que está sendo indiciada a filha do vice-governador, Lívia Barbosa, recolhida em prisão domiciliar


PIADA DE MAU GOSTO

Na propaganda oficial milionária nos órgãos de comunicação, o governo levanta a bola da construção de hospitais, mas esconde o caos no Hospital Geral do Estado, a situação crítica do Hospital da Polícia Miliar, as dificuldades que a Maternidade Santa Mônica enfrenta e a pré-falência do Ipaseal. E ainda diz que “enquanto o governo federal anda pra trás, Alagoas vai pra frente”.


INSATISFAÇÃO

A partir do próximo mês, algumas instituições vão procurar a Justiça para defender a inconstitucionalidade da Lei Renan Filho sobre a Previdência, que empurrou goela abaixo 14% de desconto nos contracheques dos servidores. A Associação dos Procuradores do Estado, o Sindicato dos Professores e até a própria Polícia Militar são alguns dos segmentos inconformados com a decisão do governo.

» Devendo mais de R$ 10 milhões de reais a clínicas e hospitais, o Ipaseal Saúde está com seu destino selado. Mais cedo ou mais tarde deverá fechar as portas e prejudicar milhares de usuários do sistema. » De pires nas mãos, os hospitais que prestavam serviços ao Ipaseal pedem socorro pela inadimplência do Estado. Um caso grave que lida com a vida de milhares de pessoas. Dos 5 mil usuários, apenas 3 mil continuam a sofrer com a inoperância da instituição. » Texto para tome notas. Texto para tome notas. Texto para tome notas. Texto para tome notas. » Ao contrário de Maceió, onde o asfaltamento de ruas e avenidas é planejado, na região norte o governo só se preocupa em tapar buracos, o que fatalmente será prejudicado durante o inverno.

Mais matérias
desta edição