app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN14032020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 14/03/2020 - Matéria atualizada em 13/03/2020 às 22h12

O ex-governador Ronaldo Lessa tomou novo fôlego depois da aliança entre Renan Filho e Rui Palmeira e decidiu mesmo sair candidato a prefeito de Maceió. Com bom trânsito entre o funcionalismo público municipal, a missão de Lessa, agora, será atrair partidos de centro e de esquerda para consolidar sua disputa pela prefeitura da capital.

Ex-prefeito, duas vezes governador e deputado federal, Ronaldo Lessa tem um nome leve e que, naturalmente, vai engrossar a fileira dos que pretendem substituir o prefeito Rui Palmeira a partir de janeiro do próximo ano, com muitas chances de se eleger.


SEM ANDAR

Parece que alguém trancou a gaveta e não deixou sair às ruas o seguimento das investigações contra Lívia Barbosa, filha do vice-governador Luciano Barbosa, acusada de desviar recursos públicos. O crime, cometido nas negociatas de órteses e próteses, deve render futuramente alguns anos de cadeia para a peralta empresária.


PALANQUE PESADO

Se ficar consolidado o apoio do governador Renan Filho ao ex-procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça para disputar a prefeitura de Maceió, o palanque deve ficar muito pesado. Gaspar vai ter muita dificuldade de justificar ao eleitor maceioense essa aliança com pessoas indiciadas e investigadas nas Operações Lava Jato.


VIBRAÇÃO MACABRA

O secretário da Fazenda, George Santoro, enrolado com processos sobre desvios de conduta no Rio de Janeiro, vibrou com a informação do aumento da arrecadação em fevereiro com relação ao ano passado. Só assim o Estado garante à custa do contribuinte, recursos para bancar a farta propaganda do governo e as lives, vídeos e fotos do governador.


ENGANAÇÃO

Sem gastar um tostão na construção do viaduto da antiga Polícia rodoviária Federal, no Tabuleiro do Martins, o Estado faz de conta que a obra é sua. Ali, não aparece nenhuma placa de que os recursos são federais.


VENENO

Nem bem começou a campanha para eleger prefeitos na capital e no interior, o “Pequeno Polegar” e seu vice “Luciano dos Teclados” já experimentaram a reação da população. Entre vaias e pequenos aplausos dos costumeiros puxa-sacos, a dupla começa a sentir o peso da impopularidade.


30 ANOS DE COLLOR

Neste domingo, dia 15 de março, completam-se exatamente 30 anos que o senador Fernando Collor tomou posse na Presidência da República. Era o começo da redemocratização do País, depois de uma passagem de José Sarney pelo poder, em que participou da transição do regime militar para o regime civil.


DESCASO

Enquanto pedintes dormem nas calçadas, pacientes do Hospital Geral do Estado são jogados nos corredores da instituição onde faltam macas, cadeiras de rodas, alimentação de boa qualidade e medicamentos e obras essenciais são relegadas a segundo plano, mais um Centro Integrado de Segurança Pública foi inaugurado em Marimbondo com recursos do Fecoep. Um disparate do ponto de vista social.


CONTRASSENSO

Ao pregar a diminuição da violência somente nas suas estatísticas, o “Pequeno Polegar” fala na integração da polícia no combate ao crime. Parece que não tomou conhecimento de que a Polícia Civil está parada e demais órgãos da segurança pública estão insatisfeitos com o tratamento recebido pelo governo.


» O governo de Alagoas dá um exemplo de autoritarismo ao destituir dos cargos os delegados Fábio Costa e Thiago Prado, que atuavam na Divisão de Investigação e Capturas por defenderem uma imprensa livre e democrática no Estado.

» A Braskem realizou durante toda a semana procedimentos de monitoramento da lagoa Mundaú. Os resultados deverão divulgados nos próximos dias.

» Mesmo com uma arrecadação acima das expectativas em fevereiro, o governo continua sem pagar aos prestadores de serviços do Ipaseal Saúde. » Os candidatos a prefeitos aliados ao governador devem explicar o que acham da Lei Renan Filho, que tem penalizado os trabalhadores com o desconto de 14% no Regime da Previdência.

Mais matérias
desta edição