app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN20052020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 20/05/2020 - Matéria atualizada em 19/05/2020 às 22h34

Sem coragem para decretar o lockdown para não assumir sozinho o ônus das consequências que podem advir de todas as formas, o governador Renan Filho trabalha silenciosamente para transferir as responsabilidades.

Nos bastidores do Palácio República dos Palmares, os comentários são de que ele está tentando convencer o Ministério Público Estadual a pedir à Justiça a decretação das medidas, que bloqueariam totalmente as atividades econômicas no Estado.

O que o governador está com dificuldades de explicar a toda sociedade alagoana, é que registra praticamente o mesmo número de mortos e infectados pelo coronavírus do que Minas Gerais, com uma população sete vezes maior.


REAÇÃO POPULAR

A preocupação com a reação que a população possa tomar se decidir, hoje, decretar o lockdown, ou bloqueio total, fez o governador Renan Filho se mostrar indeciso sobre a aplicação de mais medidas restritivas para conter a pandemia do coronavírus. Durante a semana o governador Renan Filho ouviu seu secretariado, sondou o Ministério Público, Poder Judiciário, mas, mesmo assim, tem se mostrado reticente na aplicação de nova dose, desta vez bastante cavalar.


HORA DA DECISÃO

Daqui a poucas horas, entretanto, Renan terá que se decidir. Ou instala o lockdown ou aposta na sorte de que o vírus fatal possa ser contido. É apenas uma questão de opção, decisão que poderá deixá-lo numa situação delicada se as medidas alternativas não forem bem sucedidas.


PLACA FRIA?

Se não bastassem as encrencas que o governo se meteu nos últimos meses, agora apareceu mais uma para tirar a tranquilidade do Palácio República dos Palmares. Até prova em contrário uma Pajero usada por Renan Filho durante uma visita ao Centro de Triagem do Benedito Bentes na última segunda-feira, tinha a placa fria, ou adulterada como costumam dizer.


CRIME

De acordo com o Código Penal no seu artigo 311, “adulterar ou remarcar número de chassi ou qualquer sinal identificador de veículo automotor, de seu componente ou equipamentos, está sujeito à pena de reclusão, de três a seis anos, e multa”. Como se observa, o governo vai ter que correr para explicar essa confusão toda.


PISTA

O governador Renan Filho atribuiu a falta de cloroquina e hidroxicloroquina à compra indiscriminada dos produtos pela população, deixando pistas de que teria tomado os remédios quando contraiu o coronavírus.


MAIS UPAS

Para tentar justificar o atraso em algumas providências que deveriam ter sido tomadas no início da pandemia, o governador promete agora construir outra Unidade de Pronto Atendimento, desta vez no bairro do Conjunto Eustáquio Gomes, como se essa pressa pode ser a solução de todos esses problemas.


TESTAGEM

Um estudo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) que busca mapear a propagação do Covid-19 no país já testou 206 alagoanos até esta segunda-feira (18). Os municípios alagoanos participantes da pesquisa são Maceió e Arapiraca, e serão testados 250 cidadãos de cada. A escolha é feita por sorteio de endereço, e a coleta é feita pelo Ibope. Testes rápidos estão sendo feitos em moradores de residências previamente sorteadas. Além da estimativa de infecção, também serão analisados fatores do comportamento do vírus em território nacional, que podem contribuir para seu combate.


» O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou que o governo vai abrir consulta direta, por meio da internet, aos candidatos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para decidir a data de realização das provas deste ano.

» De acordo com o ministro, a consulta ocorrerá na Página do Participante em final de junho. O Ministério da Educação (MEC) estima que 5 milhões se inscreverão.

» A Arquidiocese de Maceió informou ontem, por meio de suas redes sociais, que o Monsenhor Rubião Lins Peixoto recebeu alta médica. O sacerdote, que tem 89 anos e é da paróquia Nossa Senhora de Lourdes, na Gruta, estava hospitalizado desde o dia 4 de abril por causa do novo coronavírus.

Mais matérias
desta edição