app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN25062020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 25/06/2020 - Matéria atualizada em 24/06/2020 às 22h55

Indiferente aos apelos do comércio e da indústria para a reabertura gradual da economia, o governo de Alagoas está sentenciando esses dois importantes segmentos do Estado a dificuldades nunca enfrentadas antes.

Mesmo garantindo as medidas de proteção individual, o governo insiste em estender o decreto emergencial, sabendo que a conta a ser paga será muita alta e talvez nunca seja compensada. Sem ter mais a quem apelar a não ser para o que resta de bom senso no Grupo de Trabalho, os empresários visualizam a demissão em massa de trabalhadores, que na área de hotelaria e serviço já atingiu mais de 40%.

Numa insistente e dura peregrinação, os empresários anteveem dias negros pela frente e não acreditam mais nas palavras do governo de que em julho autorizaria a flexibilização.


REVOLTA

Entre os pequenos e grandes empresários, o clima é de revolta, já que seus negócios estão quebrando literalmente, sem que o isolamento tenha forçado a diminuição da infecção pela Covid-19.


PIOR A EMENDA

As medidas adotadas pelo governo de Alagoas parecem não ter dado resultados práticos, já que colocação entre todos os estados do Brasil é o de lanterna no combate à pandemia. O número de mortes, cresce os infectados sobem a cada dia. Impotente para estancar a pandemia em Alagoas pela falta de políticas públicas, o governo parece querer jogar com a sorte.


MEIA VOLTA

Ficou feio para o governo a acusação indevida de fake news contra o deputado Davi Maia. Foi obrigado a se retratar publicamente através de nota da Secretaria de Comunicação e reconhecer que o papel do parlamentar é de fiscalizar o executivo.


ANDANDO PRA TRÁS

Enquanto o setor de turismo acumula prejuízos inestimáveis nos últimos meses, outros estados iniciam a retomada do setor. Assim, Alagoas fica isolada de outras regiões promotoras de pacotes turísticos para o nordeste. Perde os empresários, companhias aéreas, trabalhadores que estão sendo demitidos e a população, forçada a ficar em casa sem observar resultados práticos de controle da pandemia.


SEM FOGUEIRAS

Durante a fiscalização da força tarefa na capital alagoana, nessa terça (24) e quarta-feira (23), madeiras e fogos foram apreendidos em diversos pontos. Duas bancas de venda de fogos de artifícios foram recolhidas no bairro do Jacintinho e no Tabuleiro do Martins. Já madeiras para a confecção de fogueiras também foram apreendidas em outros seis pontos. A equipe chegou a apagar duas fogueiras durante a ação.


MONITORAMENTO

Profissionais do Centro Integrado de Monitoramento e Alerta de Defesa Civil de Maceió iniciam hoje a atualização do Mapeamento de Feições na área de instabilidade de solo que afeta os bairros Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom Parto. O trabalho faz parte das ações de monitoramento dos bairros.


MONITORAMENTO 2

Para o mapeamento, as equipes estarão em campo analisando as feições já mapeadas anteriormente pelo Serviço Geológico do Brasil durante o monitoramento realizado pela Defesa Civil de Maceió nos bairros, e identificando novas feições que tenham aparecido na área delimitada do Mapa de Setorização de Danos e de Linhas de Ações Prioritárias. Os trabalhos em campo têm início em Bebedouro, onde as equipes iniciarão as análises das feições na Rua Camaragibe. Durante a pesquisa, haverá necessidade de entrar em imóveis.


» O Bosque das Arapiracas, localizada no Centro de Arapiraca, foi palco, na manhã de ontem, de uma silenciosa manifestação e homenagem às vítimas de Covid-19 no município. Ao todo, 82 cruzes foram fixadas no local, em lembrança a todas as vidas perdidas.

» O ato simbólico foi promovido por membros da Defensoria Pública Estadual, Conselho Regional de Enfermagem e OAB/AL, para homenagear as vítimas e conscientizar a população sobre a pandemia.

» O prazo de 48 horas, estabelecido como mínimo para a comunicação do desaparecimento de uma pessoa, não precisará mais ser adotado quando se tratar do desaparecimento de uma mulher. A medida foi oficializada ontem pelo Ministério da Justiça.

Mais matérias
desta edição