app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN09072020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 09/07/2020 - Matéria atualizada em 08/07/2020 às 22h54

O governo do Estado está pensando seriamente em autorizar a abertura de mais alguns segmentos do comércio, depois de aferir que a ocupação dos leitos disponibilizados nos hospitais para tratamento da Covid-19 está abaixo dos 50%, segundo diagnóstico da Secretaria de Saúde.

Se isso corresponde à realidade, embora todos os dias são anunciados mortes e infectados, a hora de flexibilizar mais é agora.

Nos relatórios técnicos foram identificados no início da semana que apenas 365 dos 935 leitos estavam ocupados, o que revela praticamente a estagnação da doença.

Com leitos disponíveis e uma queda de ocupação nas UTIs, verifica-se que a situação, antes muito preocupante, está agora ficando sob controle.


SEM ARRISCAR

Mesmo com indicadores oficiais generosos, nunca é bom se precipitar, uma vez que todo dia é gente morrendo e infectada. A flexibilização, que tende a aumentar nos próximos dias, deve ser devagar, observando-se todas as condicionantes para que se tenha um retorno das atividades seguro, sem maiores complicações.


SEGURANÇA

Com o aumento da capacidade hospitalar nas redes públicas e privada, se dá a garantia de que as atividades comecem a voltar à normalidade. Pelo menos é o que projetam médicos especialistas em infectologia.


PRECEDENTE

Ao suspender a cobrança de 14% da Previdência dos aposentados e pensionistas vinculados à Polícia Civil, a desembargadora Elisabeth Carvalho abriu uma brecha para outras categorias funcionais do estado fazerem o mesmo.


PENALIZANDO

Na sua decisão, a desembargadora diz que o desconto de 14% sobre os salários de aposentados e pensionistas “fere a existência digna, diminuindo a capacidade econômica pela elevada alteração da contribuição social previdenciária”. Ou seja, o caminho está aberto para outros segmentos ingressarem na Justiça com a mesma finalidade.


VÍTIMA DA COVID

Depois de mais de trinta dias internado, faleceu ontem pela manhã o prefeito de Santana do Ipanema, Isnaldo Bulhões, ex-deputado estadual e ex-conselheiro do Tribunal de Contas. Isnaldo era pai do deputado federal Isnaldinho Bulhões, tinha 78 anos e marido de Renilde Bulhões, suplente do senador Fernando Collor.


AJUDA DE COLLOR

O senador Fernando Collor, como sempre, tem trabalhado pelos mais necessitados. Foi o caso, agora, de diversas comunidades quilombolas em Alagoas, que irão receber mais de 2 mil cestas básicas. Comunidades praticamente esquecidas pelo poder público, são agora lembradas pelo ex-presidente.


CURADOS

O Brasil atingiu ontem a marca de um milhão de casos recuperados de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde, divulgados ontem, o País acumula 1.713.160 de casos confirmados e 67.964 mortes.


VÍTIMAS

Nas últimas 24h, foram adicionadas 1.223 mortes aos registros oficiais. Há ainda 4.105 óbitos em investigação. O painel do órgão também trouxe 44.571 novos casos diagnosticados em 24 horas . Estão em acompanhamento no País 624.695 pacientes infectados pelo novo coronavírus. Os estados com mais mortes são São Paulo (16.788), Rio de Janeiro (10.970), Ceará (6.665), Pernambuco (5.323) e Pará (5.169).


» O trabalho de colocação de grades de proteção em toda a extensão da Ponte do Reginaldo, na Avenida Leste Oeste, no bairro Feitosa, em Maceió, está entrando na fase final.

» A obra, que vai garantir mais segurança aos pedestres que trafegam pelo local, deve ser concluída até o final da semana.

» Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) revogou trecho de resolução que impedia que homens que tiveram relação sexual com outro homem pudessem doar sangue dentro do prazo de 12 meses após a relação sexual.

» A Diretoria Colegiada da Anvisa alterou a regra após o Supremo considerar inconstitucional as restrições impostas a gays para doação de sangue.

Mais matérias
desta edição