app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN31072020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 31/07/2020 - Matéria atualizada em 30/07/2020 às 22h23

A disparada considerável do número de infectados pelo coronavírus na capital e no interior, mesmo com a baixa incidência de óbitos em Maceió nos últimos dias, deve-se, principalmente, à negligência da própria população, que não tem seguido as regras básicas de proteção individual. É lógico, entretanto, que o Estado tem sua parcela de culpa nessa história toda por não fiscalizar como deveria os logradouros públicos e de permitir que haja aglomerações.

Sem o controle necessário nessa fase intermediária, é natural que o número de casos aumente, e o governo, se a situação persistir, poderá voltar a endurecer as medidas do decreto emergencial. A maior preocupação, no momento, é evitar que os leitos hospitalares passem novamente a não ser insuficientes para atender a população. Por isso, todo cuidado é pouco.


DINHEIRO EM CAIXA

Enquanto o governo do Estado acompanha a crise da pandemia e mantém R$ 600 milhões do Fecoep em caixa, milhares de famílias em situação de extrema pobreza estão desamparadas. Ninguém sabe por que esse interesse tão grande do Estado em não utilizar os recursos do Fecoep, cuja lei foi aprovada justamente para projetos sociais nas camadas de baixa renda.

DESVIO DE FINALIDADE

Os recursos do Fecoep até agora foram utilizados para a construção de estradas e de Centros Integrados de Segurança Pública. Para amparar os mais necessitados, não se tem um projeto definido para ajudar os mais pobres, principalmente nessa fase de crise aguda da economia.

INVESTIGAÇÃO

As suspeitas de que advogados estariam utilizando senhas de acesso ao sistema da Justiça e prejudicando o curso normal de processos pode ser mais grave do que se pensa. Embora o Tribunal de Justiça tenha descoberto o suposto golpe em tempo, outras investigações estão em curso pela Polícia Civil e podem revelar mais artimanhas desses indivíduos que estariam vendendo facilidades.

CONTRASSENSO

Ao invés de investir numa campanha pública para aumentar o banco de sangue do Hemoal, que anda quase zerado, o governo do Estado prefere fazer propaganda do Hospital da Mulher. E faz apelação utilizando ex-pacientes para participar da propaganda oficial.

APELO

Por falar em Hemoal, o hemocentro informou ontem que conta com somente 33,33% do estoque mínimo de bolsas de sangue. A gerente do Hemoal, Verônica Guedes, salientou que muitos pacientes com Covid-19 desenvolvem complicações que exigem a transfusão sanguínea e, diante disso, a situação é preocupante. Do mínimo de 300 bolsas, o Hemoal dispõe de apenas 100, com todas as tipagens negativas em patamares críticos. O tipo sanguíneo O negativo, por exemplo, está com estoque zerado.

LUTO

A agente da Polícia Civil de Alagoas Maria Celeste Maia de Menezes, de 62 anos, morreu em decorrência de complicações do novo coronavírus na madrugada de ontem. Ela era irmã do também policial civil Antônio Nonato de Menezes e trabalhou 35 anos na Polícia Civil e, atualmente, estava lotada na Delegacia Distrital de Capela.

RECONHECIMENTO

O Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), foi o mais elogiado na primeira semana da campanha "Quem está na linha de frente para cuidar de nossas vidas merece todos os elogios", da Controladoria Geral da União (CGU).


» Após um cadete da Polícia Militar de Alagoas ficar ferido com três disparos de arma de fogo nos pés devido à pistola com a qual trabalhava ter disparado sozinha, o Conselho Estadual de Segurança Pública de Alagoas emitiu portaria e vai acompanhar as investigações do caso

» A suspeita é que de houve falha no armamento, assim como teria ocorrido em outras situações que também estão sendo acompanhadas pelo Conselho.

» O Brasil chegou a 2.610.102 casos acumulados de covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 57.837 pessoas infectadas.

» Também conforme o balanço do órgão, foram 91.263 vidas perdidas desde o início da pandemia. Foram 1.129 novos óbitos nas últimas 24 horas.

Mais matérias
desta edição