app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN10092020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 10/09/2020 - Matéria atualizada em 09/09/2020 às 22h39

A deflagração de operações policiais envolvendo profissionais do Direito, nos últimos meses, tem preocupado a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Alagoas. Agora, nova ação da Polícia Federal com mandados de busca e apreensão em grandes escritórios de advocacia, desta vez mirando endereços nobres da capital, passam a incomodar a área jurídica.

Essa investida da PF na Operação E$quema S, um dos desdobramentos da Lava Jato, tem como alvo o desvio de recursos de entidades do Sistema Sesc-Senac, onde estão supostamente envolvidos conhecidos escritórios de advocacia em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Ceará, Pernambuco e Alagoas. O mais grave é que, entre os alvos, figuram o filho do ministro Humberto Martins, presidente do STJ, eleito recentemente para o cargo, além de dois outros conhecidos advogados no Estado.


ESQUEMA PESADO

A Operação E$quema S, deflagrada ontem simultaneamente em várias capitais do País, é um braço da Lava Jato que investiga várias instituições do Sistema S, onde existe a suspeição do desvio de mais de R$ 150 milhões pagos em propinas a agentes públicos.


COMEÇOU

Para pessoas ligadas ao campo jurídico e que preferem não divulgar seus nomes, essa operação pode ser o início de investigações que podem atingir vários setores do Judiciário. Ou seja, uma Lava Toga em plena efervescência.


FILHO DE MARTINS

Na mira da Polícia Federal estava, entre os 25 investigados, o filho do presidente do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins, o advogado Eduardo Martins, que tem escritório no edifício The Square, no bairro de Jatiúca.


ACOMPANHANDO

A OAB-Al, logo após a deflagração da Operação E$quema, anunciou que estava acompanhando toda a ação da Polícia Federal e que as informações são mantidas em sigilo em face do que preconiza o Estatuto da Ordem.


COVID

O Brasil chegou a 128.539 mortes em função da covid-19. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.075 óbitos. Ontem, o painel marcava 127.464 óbitos. Os dados estão no Boletim Epidemiológico da Covid-19 do Ministério da Saúde, apresentado em entrevista coletiva por gestores da pasta ontem. De acordo com o boletim, 616.014 pessoas estão em acompanhamento e outras 4.197.889 já se recuperaram do novo coronavírus.


COVID 2

Os estados com mais mortes são São Paulo (31.821), Rio de Janeiro (16.770), Ceará (8.604), Pernambuco (7.764) e Pará (6.280). As Unidades da Federação com menos vidas perdidas até o momento são Roraima (605), Acre (631), Amapá (675), Tocantins (762) e Mato Grosso do Sul (1.007). Em Alagoas, o número diário de novas mortes por Covid tem mantido uma tendência de queda, assim como o número de novos casos.


PRAZOS

O Detran-AL informou que os prazos de processos e procedimentos dos órgãos do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) continuam suspensos, mesmo após a retomada de parte dos serviços presenciais. A medida foi determinada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) por causa da pandemia da Covid-19. Isso quer dizer que motoristas que estão com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde 19 de fevereiro, por exemplo, podem continuar circulando com o documento. A interrupção dos prazos, porém, não se estende ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).


» O Senado aprovou ontem um projeto de lei (PL) que aumenta as penas para quem maltratar cães e gatos.

» Atualmente, a legislação prevê detenção de três meses a um ano, e multa. O projeto amplia para reclusão de dois a cinco anos e multa, além de proibição de guarda do animal

» A Sociedade Brasileira de Pediatria encaminhou, ontem, um manifesto ao Ministério da Saúde, no qual pede que sejam tomadas providências urgentes para estimular a adesão às campanhas de vacinação.

» O pedido ocorre após a revelação de que o país não atingiu a meta para nenhuma das principais vacinas infantis.

Mais matérias
desta edição