app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN12092020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 12/09/2020 - Matéria atualizada em 11/09/2020 às 21h19

Um protocolo mais rígido e bem mais cuidadoso para o retorno das aulas presenciais a partir de outubro é o desafio das autoridades sanitárias para garantir que a criançada não tenho o risco de infecção pelo coronavírus.

Por isso mesmo será necessário um estudo e um levantamento bastante criterioso para identificar se ainda existe maior risco de contaminação. Nas escolas particulares, medidas preventivas já foram tomadas com treinamento dos seus servidores para que seja cumprido o distanciamento entre alunos e professores, além dos métodos de atendimento sociocultural de todos os funcionários com a garotada.

A decisão, portanto, está nas mãos do governo de Alagoas.


RISCO DE QUEBRADEIRA

A grande preocupação das escolas particulares é com a evasão de alunos, o que poderá acarretar prejuízos irreparáveis para os estabelecimentos de ensino, que estão com seus compromissos ameaçados, a exemplo do pagamento de professores e funcionários. Se o governo entender que aulas presenciais somente no próximo ano, aí a situação se complica ainda mais.


DISTANCIAMENTO JÁ ERA

Sem uma fiscalização mais efetiva, cada vez mais a população não cumpre o distanciamento exigido, assim como o uso de máscara e lavagem das mãos. A maior incidência tem sido vista nas principais praias de Maceió, o que aumenta o risco e dificulta a passagem da fase azul para a verde.


NÃO ACABOU

Para especialistas, a pandemia ainda não acabou e somente com a colaboração da população e uma fiscalização mais eficiente, a situação poderá melhorar nos próximos meses. Até lá, é prudente tomar todas as medidas de proteção, para que o coronavírus não volte surgir com maior intensidade.


MEMÓRIAS LEGISLATIVAS

Na manhã de terça-feira, 15, o presidente da Assembleia Legislativa Estadual, deputado Marcelo Victor, vai lançar a nova edição da obra Memórias Legislativas. São 36 acervos biográficos de vultos históricos que exerceram mandatos no Parlamento alagoano. O prefácio é do professor Douglas Apratto e a coordenação editorial ficou por conta da Comunicação do Poder. Lançamento oportuno, pela data e como fonte de estudo dos fatos que marcaram época no Estado.


NA ROTA DO HORSE

Negociar cavalos de raças, comprar fazendas e comercializar grandes marcas comestíveis são alguns dos atributos do conhecido Pitbull palaciano, que baixou no terreiro de Murici. Assessor especial do governo e sócio do “Menudo”, ele comprou a marca Chivitos num leilão do Tribunal Regional do Trabalho por R$ 250 mil e construiu uma sede numa área aproximada de 800 m2. O mais curioso nessa transação foi declarar um capital social da empresa de apenas R$ 25 mil.


EXPLICAÇÃO À RECEITA

Com investimentos generosos em animais de alto padrão e uma diversificação de negócios que fogem à racionalidade, Henrique Vital, assessor governamental, demonstra que aprendeu rápido as movimentações de seus parceiros. Uma investigação da Receita Federal não faria mal aos cofres públicos que andam tão abalados com a pandemia.


TERREMOTO

As Operações da Polícia Federal em Alagoas, esta semana, balançaram as estruturas do mundo jurídico no Estado. Foram mandados de busca e apreensão procurando relações entre grandes escritórios e o suposto pagamento de propinas a agentes públicos pelo Fecomércio, Sesc e Senac.


» Sem festas programadas por causa da pandemia, Alagoas não tem muito a comemorar na sua Emancipação Política na próxima quarta-feira

» Aos poucos, a PF vai mergulhando nas contas de gestores que passaram os pés pelas mãos na pandemia. São inquéritos bem adiantados, principalmente os que versam sobre a compra superfaturada de respiradores.

» O ex-governador Ronaldo Lessa capitulou e decidiu compor a chapa como vice de JHC.

» Ninguém sabe qual será a intervenção do presidente do Tribunal de Contas do Estado, Otávio Lessa, sobre a participação do irmão na chapa com JHC e que pode colocar água no chope no candidato do governo, Alfredo Gaspar de Mendonça.

Mais matérias
desta edição