app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN14112020

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 14/11/2020 - Matéria atualizada em 13/11/2020 às 23h32

Com uma eleição ainda indefinida segundo as pesquisas de intenção de votos, o eleitor maceioense vai neste domingo às urnas para escolher quem disputará o segundo turno e será a partir de 1º de janeiro o novo prefeito de Maceió.

Com um embate que durou várias semanas com agressões de um lado e do outro no Guia Eleitoral, além da utilização sutil da máquina do governo, como a liberação do 13º salário esta semana, portanto pouco dias antes das eleições, os candidatos esperam ser reconhecidos pelos eleitores.

Será travada nas urnas uma batalha dura, bem disputada, em que até o momento três candidatos estão empatados tecnicamente.


POUCA INFLUÊNCIA

Para quem esperava um desempenho acima da média no debate promovido com brilhantismo pela TV Mar pelos participantes, o que se viu, mas já são águas passadas, foram agressões mútuas entre os participantes. Davi Davino foi um dos alvos dos adversários, mas se sobressaiu com propostas seguras e viáveis para pôr em prática se for eleito prefeito da capital.


A DISPUTA

De acordo com as pesquisas registradas no Tribunal Regional Eleitoral, três candidatos disputam duas vagas para o segundo turno. Alfredo Gaspar, Davi Davino Filho e JHC são os candidatos que mais pontuaram nos últimos dias, com destaque para Davi, que saiu em poucos dias de 5% na intenção de votos, para mais de 23%.


APREENSÃO

Com um desempenho aquém do esperado do seu candidato Alfredo Gaspar, os aliados Renan Filho e Rui Palmeira decidiram, mesmo arriscando serem rejeitados nas urnas pelo eleitorado, ir para a linha de frente da campanha e cobrar a população mais humilde de Maceió os “benefícios” feitos nas grotas meses atrás. A essa altura, entretanto, o maceioense já escolheu o seu candidato e não se deixará iludir por promessas e ações que são obrigações do poder público.


APELAÇÃO

Ao antecipar o 13º salário dos servidores públicos, o governo do Estado está convencido de que pode mudar a opinião do eleitorado de Maceió. Como nunca realizou uma proeza dessa natureza nem se importou com todas as categorias funcionais durante todos esses anos de administração, inclusive com a Polícia Civil, que entrou em greve, o governo sabe que nem isso pode impedir de o eleitor votar conscientemente neste domingo.


ABSTENÇÃO

Embora acreditando que o alagoano vá às urnas para votar no seu candidato, a Justiça Eleitoral sabe que a abstenção, em face da pandemia, é um dos fatores que podem prejudicar o processo eleitoral. O receio da contaminação pela Covid-19, mesmo com as medidas preventivas adotadas pelo TRE, deverá afastar a maior parte de idosos e pessoas com doenças pré-existentes.


ALERTA

Para votar neste domingo, o eleitor terá que levar sua própria caneta, título de eleitor e um documento de identidade. Por causa da pandemia, o serviço de biometria a que todos os alagoanos se habilitaram não será acionado nestas eleições, alerta o Tribunal Regional Eleitoral.


RETA FINAL

Depois da decisão do Tribunal Superior Eleitoral, aliados do candidato a prefeito de Arapiraca, Luciano Barbosa, voltaram às ruas com muita disposição para consolidar a liderança do vice-governador apontada nas pesquisas de opinião. A decisão do TSE era o combustível que faltava para o empurrão final rumo às eleições.


» Indignado com a indiferença do governo do Estado na solução dos seus graves problemas, o Sindpol divulgou uma carta aberta aos agentes, familiares, amigos e a população em geral, pedindo que não votem no candidato da “facção política do governador de Alagoas”

» O Sindicato afirma que o “governador não tem palavra, imagine seus candidatos”. A carta teve grande repercussão nas redes sociais.

» Embora o pedido de forças federais devesse ser encaminhado ao TSE, o PSDB pediu ao ministro da Justiça, André Mendonça, apoio da Polícia Federal e da Força Nacional para monitorar as eleições de Murici. As denúncias são de que estão circulando no município grande somas de recursos.

Mais matérias
desta edição