app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN03042021

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 03/04/2021 - Matéria atualizada em 02/04/2021 às 21h03

O anúncio do governo do Estado de que irá se habilitar para comprar vacinas para imunização contra a Covid-19, após ser autorizado pela Assembleia Legislativa, ainda não ficou bem explicado para a população. Ao custo de U$ 20 milhões, o que chegaria próximo a R$ 100 milhões, essas vacinas viriam diretamente para Alagoas ou entraria no Pano Nacional de Imunização do governo federal para serem distribuídas por lotes?

Pelo o que se dá a entender, esses recursos seriam oriundos do próprio governo federal nos repasses constantes para o Estado e, portanto, as vacinas seriam recepcionadas pelo programa nacional, embora Alagoas e demais estados do Nordeste fizessem gestão junto às empresas fornecedoras. Ou seja, o Estado vende uma informação que na prática é completamente outra.


Atitude louvável

A iniciativa de estados do Nordeste em contratar empresas para o fornecimento de vacinas é louvável, embora esses recursos sejam ressarcidos futuramente pelo governo federal. O fato, por si só, é de grande importância, porque reforça o atendimento dos imunizantes para o Plano Nacional de Imunização comandado pelo governo federal.


Baixando no terreiro

Em postagem nas redes sociais no meio da semana passada, o “Pequeno Polegar” lembrou do cantor Kara Veia, atração e sucesso em qualquer lugar onde se apresentava. Entre outras asneiras, lembrou que em 2005, quando era prefeito de Murici, contratava ele para animar as festas da cidade. Esqueceu, porém, que Kara Veia faleceu em 2004, bem antes de ele assumir a prefeitura de Murici.


Na contramão

Enquanto o governo brasileiro anuncia que sua arrecadação cresceu, em que pese a aceleração da pandemia no país, o governo do Estado tem amargado retração financeira, o que distorce da atual realidade. Se um vai bem, por que o outro vai mal?


Fora da realidade

O aumento do número de mortes pela Covid-19 informado nos boletins diários é, em parte, fruto do atraso nas informações por parte de clínicas e hospitais, cujas estatísticas não vêm acompanhando a realidade dos fatos. É por isso, acreditam especialistas no assunto, que o número vem crescendo a cada dia, citando óbitos que já ocorreram, na verdade, há mais de vinte dias.


Pico da pandemia

Para médicos infectologistas, mesmo com as providências adotadas pelo governo, se espera para esses dias uma aceleração nos casos de infecções e mortes pelo coronavírus. A situação, cada vez mais delicada, prevê que ainda falta muito, mas muito mesmo, para se chegar à estabilidade.


Pisada de bola

A reinauguração do Hospital de Campanha do Centro de Convenções pelo governo do Estado demonstra que algumas autoridades de Saúde abasteceram o governador Renan Filho de informações erradas. Ele não deveria ter sido desativado, o que vinha contribuindo para o atendimento de boa parte da população. Às pressas, o Hospital foi reativado e deixou uma lição para a turma da área de saúde que nunca é interessante a precipitação em época de pandemia.


No esquecimento

O governo do Estado só estava esperando mesmo a volta dos carros-pipa para esquecer que o Canal do Sertão é uma obra de todos os alagoanos e especialmente dos agrestinos e sertanejos. Como praticamente não existe mais cobrança da população sofrida daquela região, o canal, bem, fica pra depois.


Receptividade

A visita que o senador Fernando Collor fez à Assembleia Legislativa no início da semana repercutiu positivamente junto à maioria dos deputados presentes. No encontro, Collor discorreu sobre sua atuação no Senado e à frente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo e se comprometeu a continuar trabalhando cada vez mais em defesa dos interesses dos alagoanos. “Serei uma ponte entre a classe política alagoana e o governo federal”, disse o ex-presidente da República.


Rota de colisão

O todo-poderoso secretário da Fazenda, George Santoro, entrou mesmo em rota de colisão com deputados na Assembleia Legislativa. Falta pouco para ele ser convocado para prestar alguns esclarecimentos sobre a taxação do ICMS nos combustíveis.


» O governo estadual está estudando a possibilidade de rever algumas medidas tomadas na última semana. Rumores nos corredores do Palácio apontam para uma maior flexibilização do setor de serviços, incluindo aí bares e restaurantes.

» Integrantes do governo sabem que o desgaste político com as medidas tomadas nesta Fase Vermelha é inevitável. Mas acreditam numa rápida recuperação tão logo a pandemia se estabilize. É, pode ser.

» O sentimento de insatisfação dos deputados na Assembleia Legislativa é imenso, principalmente pelo travamento das emendas parlamentares que se encontram nas gavetas da burocracia. » Aos poucos, a oposição vai avançando no Legislativo. Nesta semana, dois vetos governamentais foram derrubados e a pressão sobre o ICMS no preço dos combustíveis voltou com toda a força.

Mais matérias
desta edição