app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN06042021

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 06/04/2021 - Matéria atualizada em 05/04/2021 às 21h57

O reajuste de 10,8% nos preços dos medicamentos, já autorizado pelo governo federal e em vigor desde o último final de semana, sairá mais salgado para o bolso do consumidor alagoano.

Ninguém ainda percebeu, mas o reajuste varia de estado para estado, de acordo com a aplicação do ICMS.

Como Alagoas nivela por cima, ou seja, aplica o máximo do imposto, como faz com o combustível, embora outros estados não façam o mesmo, o produto sofre um aumento considerável.

Nesta época de pandemia, em que as dificuldades são imensas para todos, nada mais justo de o governo do Estado avaliar a redução do imposto sobre os produtos farmacêuticos, benefício que atingiria principalmente as camadas mais pobres da população.


ESCONDIDO

Embora o alvo principal seja o preço dos combustíveis em Alagoas, um dos mais caros do Nordeste, o reajuste nos preços dos medicamentos com a aplicação do ICMS tem passado despercebido pela maioria da população, que paga mais caro pelo produto com relação a outros estados da Federação. O reajuste anual, pela legislação, é definido considerando a inflação, além de outros indicadores do setor.


FASE CRÍTICA

Ao ultrapassar os 3.620 óbitos causados pela Covid-19, o estado de Alagoas, mesmo sob toque de recolher e outras medidas restritivas, não tem nada o que comemorar nas últimas setenta e duas horas. O número de óbitos permanece em torno de 23, mais de 10.500 casos em investigação laboratorial e ainda, segundo o boletim epidemiológico, mais de 155.800 casos confirmados da doença.


AÇÃO PRIMÁRIA

Transgredir uma lei estadual em plena pandemia é, no mínimo, falta de assessoria jurídica ou arroubo de autoridade. Foi o que aconteceu com os prefeitos de Porto de Pedras e de São José dos Milagres, ao determinarem a abertura de bares e restaurantes durante o feriadão da Semana Santa. Alertados inicialmente pela Justiça, os prefeitos, se reincidirem, sofrerão multa de R$ 50 mil por dia de descumprimento da decisão e ainda serão processados por crime de desobediência.


AVANÇANDO

Os números apresentados pelas autoridades correspondentes ao feriadão da Semana Santa não revelam um baixo número de mortes e infectados como era esperado, mas já dá pra sentir que as medidas restritivas aos poucos vêm atingindo seu objetivo. Embora os óbitos batam na casa dos 23 por dia, no interior a tendência é de desaceleração, principalmente no sertão de Alagoas. A esperança é que, na contabilidade geral, se observe uma redução de casos, sob pena de virem mais restrições para frear a pandemia.


FESTA OFICIAL

O governo do Estado anunciou, com pompa, no Palácio República dos Palmares, a vacinação em massa para os agentes de segurança do Estado, como se fosse iniciativa sua. Para quem sabe do planejamento da logística do governo federal, foi uma determinação do Ministério da Saúde.


SEM FUNCIONAR

Pacientes internados no Hospital Metropolitano de Maceió que precisam de tomografia não estão conseguindo realizar o exame. O motivo: o equipamento está sem funcionar desde que chegou ao hospital. Pelo menos essa foi a explicação dada pelos funcionários à família de um paciente internado para tratamento de Covid enquanto se trata de um AVC. Os familiares querem fazer a tomografia em outra unidade de saúde, mas o hospital se recusa a liberá-lo. Com a palavra, a Secretaria de Estado da Saúde.


» Os reeducandos com visitas e entrega de alimentos suspensas poderão receber medicamentos em Alagoas. O ofício que regulamenta o protocolo de entrega foi publicado ontem.

» A entrega dos medicamentos só foi possível após uma solicitação da Comissão de Direitos Humanos da OAB-AL à Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social de Alagoas (Seris).

» O Brasil superou a marca de 13 milhões de casos de Covid e registrou 1.623 mortes pela doença nas últimas 24 horas, totalizando nesta segunda-feira (5) 333.153 vítimas.

Mais matérias
desta edição