app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN04122021

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 04/12/2021 - Matéria atualizada em 03/12/2021 às 21h16

Insistindo na alegação de que está cobrando um imposto justo sobre os combustíveis, mesmo as estatísticas digam exatamente o contrário, o governo do Estado incorre em um erro crasso, ou seja, não dá transparência ao que é cobrado na nota fiscal nos postos, mesmo que seja obrigado por lei a divulgar seus valores.

Com um dos impostos mais altos da região Nordeste, Alagoas faz questão de omitir nas notas o percentual verdadeiramente cobrado nas notas emitidas eletronicamente nas bombas, o que, de pronto, demonstra que alguma coisa está no ar além os aviões de carreira.

Ao se mostrar omisso na divulgação da cobrança do ICMS sobre os combustíveis, uma generosa fonte de arrecadação em detrimento dos seus consumidores, Alagoas fica à margem da transparência e incorre em transgressão da lei.


OBRIGAÇÃO

O Estado deve e é obrigado a mostrar para o seu contribuinte os impostos devidos e exigidos, o que não ocorre, pelo menos em Alagoas neste momento. Por que esconder o percentual cobrado e tirado a fórceps da população sem os devidos esclarecimentos?


INEXPLICÁVEL

A deputada Jó Pereira vai querer explicações sobre a aplicação dos recursos do Fecoep que não foram para programas sociais, mas a Assembleia Legislativa sabe que deu carta branca ao governo para usar como bem entendesse. É por isso que, em vez de ajudar aos que mais precisam, o governo investe em programas eleitoreiros na construção de Cisps, estradas mal arrumadas e hospitais sem um projeto de sobrevivência.


PROVOCAÇÃO

O povo alagoano está procurando entender por que dois Calheiros querem assumir o protagonismo no Senado a partir de 2023. Se um já seria o suficiente neste momento de turbulência política, dois é demais. Talvez seja um dos maiores entraves da família que quer continuar mandando em Alagoas, o que parece não combinar muito com o eleitorado.


SUMIU

Traído durante o final da campanha eleitoral passada pelos próprios Calheiros, Maurício Quintella acaba de perder o comando do Partido Liberal para Sérgio Toledo, o que, naturalmente, não é um bom presságio para o ex-ministro dos Transportes.


GENEROSIDADE

Avesso a certas generosidades desde o início do seu primeiro mandato, o governador Renan Filho de uns tempos para cá tem mudado o seu comportamento. Agora, naturalmente vislumbrando as eleições do próximo ano, reajustou em 50% a concessão do auxílio do Cartão CRIA para as famílias que mais precisam.


A CAMINHO

Muito embora qualquer decisão política na escolha do candidato a governador seja a partir do dia 2 de abril, já se tem quase certo o apoio da Assembleia Legislativa ao deputado Paulo Dantas caso a renúncia de Renan Filho seja consumada.


CAPENGA

A formação de chapas proporcionais para as próximas eleições é um entrave que ainda vai dar muito o que falar. Os partidos, sem as chapas majoritárias, patinam na incerteza, o que não é bom para ninguém.


DE FORA

O prefeito JHC deve mesmo cumprir o seu mandato de prefeito de Maceió e apoiar Rodrigo Cunha para o governo. Pelo menos é o que tem demonstrado nas últimas aparições nas redes sociais. O prefeito tem um compromisso com o senador do PSDB e não deve se entusiasmar com a liderança nas pesquisas eleitorais que têm acontecido com frequência em Alagoas.


» Se as recomendações de infectologistas e até mesmo do Ministério Público não forem seguidas, fatalmente haverá no começo de janeiro um surto de infectados pelo coronavírus.

» Com festas de réveillon programadas, inclusive na capital, dificilmente o uso de máscaras e o distanciamento serão cumpridos, pondo em risco a saúde pública. Vele lembrar que faz algum tempo que pelo menos duas pessoas morrem por dia.

» Um vídeo divulgado nas redes sociais pelo deputado Paulo Dantas não agradou ao Palácio República dos Palmares. Nele, a citação de algumas questões que o Estado nunca resolveu, principalmente projetos para a erradicação da pobreza.

Mais matérias
desta edição