app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN21122022

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 21/12/2022 - Matéria atualizada em 21/12/2022 às 04h00

Coma mais de 1,8 milhão de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza, o que corresponde a mais de 37% da população, o governador Paulo Dantas terá uma das maiores dificuldades da sua administração, ou seja, pelo menos, controlar a situação que piora a cada dia que passa.

Um projeto robusto de ação social e um ataque sistemático nos bolsões de miséria que inclusive povoam as periferias da cidade, deverá ser o ponto de partida, embora alguns outros projetos já estejam em andamento como o Cria, que atende boa parte da comunidade alagoana.

Enquanto grande parte da população alagoana sofre, o que vem se arrastando há anos e desafiando o poder público, outras categorias conseguem manter o nível de vida e arrancando, às vezes, benefícios que deveriam ter sido transferidos para aqueles que realmente mais precisam.


Sem trégua

O governador Paulo Dantas tem dito e repetido durante seus pronunciamentos que Alagoas não pode parar e, para isso, o Estado tem que dar uma atenção especial para parte da população que vive na linha de pobreza absoluta e que espera uma atenção urgente do Estado.


Organizando

Aos poucos o governador vem formando o seu novo secretariado, querendo oferecer a todos os alagoanos uma administração com o seu estilo próprio. Quer fortalecer a infraestrutura do Estado para promover emprego e renda, um dos pilares do seu projeto político e atender a quem mais precisa.


Justificando

Mesmo que alguns segmentos reajam contra o aumento do ICMS, que certamente prejudicará o consumo, o governo sustenta que não tem alternativas para evitar o reparo na perda das receitas durante a pandemia. A falta de recursos pode prejudicar setores vitais do governo, atingindo, consequentemente, a população mais sofrida.


Recuperação

Mesmo com o aumento da alíquota, o Estado, por meio do secretário George Santo, estima que será recuperado apenas 60% do prejuízo, muito embora o governo federal tenha se comprometido a repassar para os estados a perda de receitas.


Garantido

Investimentos para tocar as obras inconclusas até o momento já estão garantidos e que consumirão nos próximos quatro anos recursos na ordem de R$ 8 bilhões. Como prioridade, a área turística do Estado, que cresceu a olhos vistos nos últimos anos.


Novo projeto

Um projeto arrojado que será anunciado pelo governo do Estado a partir de janeiro vai permitir a oxigenação do turismo na região do Agreste, entre os municípios de Piranhas e Delmiro Gouveia. O projeto contará, além da participação política, de empresários da região sertaneja.


Faltando pouco

O governador Paulo Dantas anunciou novos nomes para compor o secretariado, mas, como já informamos, ainda falta alguns poucos para assumir posições estratégicas, o que deve acontecer até o final de semana.


concurso pm

O governo do Estado divulgou ontem o resultado provisório do desempate de notas feito a partir da análise da documentação dos candidatos às vagas de Oficial Combatente e de Soldado da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL). Os nomes constam na página 129 da edição de ontem do Diário Oficial do Estado (DOE). Nas redes sociais, Paulo Dantas disse que, a partir de janeiro, já deve nomear os aprovados - assim como aqueles que também passaram no concurso do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) e estão aguardando a nomeação. 

» Oitenta e dois estudantes alagoanos foram premiados com medalha na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O resultado foi divulgado ontem. » Alagoas conquistou duas medalhas de ouro, 11 de prata e 69 de bronze. Em nível nacional, a competição envolveu 18,1 milhões de estudantes e 54 mil escolas do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, de todo o País. » Os restaurantes universitários dos campi da Universidade Federal de Alagoas de Rio Largo e Maceió serão reabertos hoje. Isso ocorre após a liberação de R$ 5,2 milhões feita pelo Ministério da Educação (MEC) à instituição de ensino superior.

Mais matérias
desta edição