app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN07122023

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 07/12/2023 - Matéria atualizada em 07/12/2023 às 04h00

Além da estabilização da mina número 18, que tem deixado apreensiva toda a população de Maceió, a situação crítica dos Flexais de Baixo e de Cima é mais um desafio para as autoridades. Mesmo que não estejam no epicentro das rachaduras, as duas localidades sofrem com o abandono e uma falta de estrutura completa.

Com o comércio quase inexistente e forçando os moradores que restam a abandonar suas casas, os habitantes ainda não sabem o que os aguarda daqui pra frente, embora as autoridades estejam atentas até que encontrem um caminho jurídico pertinente para reparar os danos sofridos.

O Governador Paulo Dantas, que acompanha de perto o drama das famílias, afirma que o Estado, junto com organismos federais, encontrará rapidamente um caminho que possa resolver o impasse, que empurra os que ainda residem por ali para o esquecimento.

REPARAÇÃO

Como não existe alternativa mais lógica, a Braskem deve admitir que a área está comprometida. Seus moradores não têm outra solução senão exigir reparação financeira compatível com o que tinham antes da tragédia que se abateu na região.

INDEFINIDO

Mesmo que, aparentemente, o afundamento da mina tenha se estabilizado um pouco, ainda é completamente incerta a situação, e ninguém acredita que a área será recuperada. Pelo sim, pelo não, a evacuação de moradores que ainda restam por ali é uma providência necessária, já que o primeiro objetivo é preservar vidas.

SOLUÇÃO

A ação do governo do Estado junto à Presidência da República garantiu o pagamento de um auxílio de R$ 2.640,00 para, pelo menos, seis mil pescadores e marisqueiras que sobrevivem da lagoa.

DESTINO CERTO

Já os US$ 40 milhões aprovados em caráter de urgência no Senado da República serão utilizados no apoio às vítimas da tragédia da Braskem, o que se espera que seja logo.

REAÇÃO

A alegação do superintendente de Fiscalização da Agência Nacional de Mineração, José Antônio Alves dos Santos, de que um protesto realizado por moradores foi o responsável pela situação da mina número 18 não foi bem digerida por lideranças dos moradores.

ALEGAÇÃO

Ele alega que o protesto, em setembro deste ano, atrasou o preenchimento da mina com areia, como se somente isso fosse a principal causa da tragédia que se anuncia com o seu provável desmoronamento.

ESQUECIMENTO

Todo mundo pega carona nas críticas à Braskem, até mesmo aqueles que se socorreram da empresa para fazer suas campanhas eleitorais desde que a antiga Salgema foi instalada.

O POVO SOFRE

Os que exigem uma reparação urgente da Braskem têm todo o direito de protestar, espernear, mas não podem nem devem penalizar a população que se desloca para o trabalho, para consultas médicas e outras atividades. Foi o que ocorreu ontem na Avenida Fernandes Lima, complicação que atingiu toda a cidade de Maceió.

DISCUSSÃO

O problema do afundamento do solo em Maceió foi discutido durante encontro entre o Presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargador Fernando Tourinho; o corregedor da Justiça de Alagoas, Domingo Neto; e a Juíza e secretária-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Adriana Cruz. Os três estiveram reunidos na terça-feira (5), em Salvador, na Bahia.


» Maceió será uma das cidades-sede das reuniões dos grupos de trabalho do G20, que reúne as 20 maiores economias do mundo. A Cúpula de Líderes estará no Brasil em 2024.

» O encontro está agendado para os dias 18 e 19 de novembro, no Rio de Janeiro, com a presença das lideranças dos 19 países membros.

» O Procurador-geral de Justiça, Márcio Roberto Tenório, participou ontem da 10ª reunião ordinária do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União.

» No encontro, ocorrido em Brasília, os chefes dos MPs ros discutiram temas como boas práticas na Administração Pública.

Mais matérias
desta edição