app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Imobiliário

Covid: construção investe na proteção dos trabalhadores

Condomínio Vista Lagoa registrou apenas um caso desde o início da pandemia e se torna referência nas medidas preventivas

Por Editoria do Imobiliário & Construção | Edição do dia 01/05/2021 - Matéria atualizada em 30/04/2021 às 00h35

Enquanto diversos setores suspenderam suas atividades ou se adaptaram a trabalhar de forma híbrida ou em sistema de home office, a construção civil continuou trabalhando normalmente desde o início da pandemia pela Covid-19. O segmento foi o que menos registrou casos de contaminação pelo novo coronavírus, 250 casos confirmados até o momento, e nenhum óbito registrado dentro do período de março de 2019 a março de 2020. 

De acordo com um levantamento da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Alagoas (Ademi-AL), mais de 5 mil trabalhadores seguem atuando em 65 canteiros de obras no estado e as construtoras mantêm seus protocolos rígidos de segurança. 

Em Marechal Deodoro, um empreendimento tem se destacado pelo ritmo acelerado para a conclusão das obras e pelas medidas de segurança sanitária adotadas para evitar o contágio entre os trabalhadores. O Condomínio Vista Lagoa registrou apenas 1 caso de Covid-19 durante o período. As empresas Macro Empreendimentos e Taboada Incorporações adotaram uma série de medidas de prevenção, realizando adaptações no canteiro de obras e ações de conscientização e a importância da mudança de alguns hábitos entre os trabalhadores. 

Segundo Luiz Henrique Taboada, sócio-diretor da Taboada Incorporadora, desde o início da pandemia, eles tem cumprido todos os parâmetros de segurança sanitária, como também ampliado as medidas de proteção para os trabalhadores e visitantes.


Empresário Luiz Henrique Taboada destacou que, em meio a pandemia, o Vista Lagoa registrou recorde de vendas em apenas 1 mês
Empresário Luiz Henrique Taboada destacou que, em meio a pandemia, o Vista Lagoa registrou recorde de vendas em apenas 1 mês - Foto: Divulgação
 

“Desde o início, buscamos seguir as orientações das autoridades sanitárias. Primeiro, suspendemos as visitas dos clientes até termos um ambiente seguro. Preparamos os locais de trabalho para todos os nossos colaboradores. Realizamos uma palestra com um especialista para mostrar a importância de manter todos os cuidados dentro e fora do local de trabalho, principalmente na casa deles. Construímos mais dois refeitórios para manter o distanciamento, disponibilizamos máscaras e equipamentos de proteção redobrados. Todo o cuidado é pouco e vamos manter os mais rigorosos protocolos para a proteção de todos”, disse.

Luiz Henrique também destacou que, em meio a pandemia, o empreendimento registrou recorde de vendas em apenas 1 mês. “Em julho do ano passado, quando houve uma pequena flexibilização, nos reabrimos para os clientes, seguindo os protocolos e agendamento das visitas, conseguimos vender 14 lotes e negociamos outros mais que foram finalizados posteriormente. Um ambiente protegido e seguro para que as famílias pudessem vir e adquirirem seus lotes”, concluiu.

Mais matérias
desta edição