app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Imobiliário

Trabalhadores da construção são vacinados em Maceió

Profissionais do setor foram incluídos pela Prefeitura de Maceió nos últimos grupos prioritários

Por Editoria do Imobiliário & Construção | Edição do dia 29/05/2021 - Matéria atualizada em 28/05/2021 às 00h43

Harrison David, técnico de segurança do trabalho, destaca importância da vacinação para os profissionais
Trabalhador da construção civil exibe orgulhoso cartão de vacina

Foram quatro horas em uma fila. O cansaço só não foi maior que a emoção em receber a vacina contra a covid-19. Harrison David Maia é técnico de Segurança do Trabalho da V2 Construções e presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de Alagoas (Sintestal). Ele foi um dos trabalhadores que comemoraram a inclusão dos profissionais do setor nos últimos grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Imunização. “Apesar do tempo na fila, acredito que não há perda de tempo, pois nunca é tarde para iniciar um novo ciclo de vida, nunca é tarde para voltar a sorrir”, disse Harrison.

Ele destaca que a notícia da vacinação para os trabalhadores do setor foi recebida com emoção em todos os canteiros de obras e empresas. Harrison David ressalta que o contato diário entre os trabalhadores é quase impossível de ser evitado, mesmo seguindo as regras e orientações de distanciamento adotados pelas construtoras. “Os procedimentos preventivos foram sendo ajustados e aplicados, mas muitas vezes não são cumpridos em sua grande parte. O tempo foi passando e nós fomos presenciando alguns casos de covid19, não deixando de orientar a todos sobre os riscos, como também acompanhando os mesmos”, completou.


Harrison David, técnico de segurança do trabalho, destaca importância da vacinação para os profissionais
Harrison David, técnico de segurança do trabalho, destaca importância da vacinação para os profissionais - Foto: Divulgação
 

Sobre os sentimentos dos trabalhadores, o técnico de Segurança do Trabalho fala da alegria dos colegas. “Estamos vivos até agora pois Deus nos livrou como também temos de dar parabéns à ciência. Se chegou nosso momento de vacinarmos, temos todos de estar felizes e continuarmos cumprindo as medidas preventivas estabelecidas pela empresa no canteiro. Alegria e fé em Deus que tudo isso vai ser vencido”, declarou Harrison David.

O Ministério da Saúde incluiu os trabalhadores da indústria e construção civil na lista de grupos prioritários no plano de vacinação contra a Covid-19. Ao todo, esse grupo representa 5,3 milhões de pessoas em todo o país. Para Alfredo Brêda, presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de Alagoas (Sinduscon-AL), a decisão da prefeitura de Maceió em sair na frente e iniciar a vacinação desse grupo foi comemorada por todo o setor.

“A construção foi declarada como serviço essencial na pandemia e nós aqui em Alagoas tomamos todos os cuidados necessários através de protocolos e acordo com o Sindicato dos Trabalhadores, tanto que o índice de infectados foi muito baixo. Agradecemos a iniciativa do prefeito JHC e torcemos para que toda a população consiga se vacinar”, disse Alfredo Brêda.


Trabalhador da construção civil exibe orgulhoso cartão de vacina
Trabalhador da construção civil exibe orgulhoso cartão de vacina - Foto: Divulgação
 

AVANÇOS

Maceió foi a primeira capital do Brasil a encerrar o chamamento dos grupos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) e, nesta semana, começou a imunizar as pessoas, sem comorbidades, com 59 anos ou mais. Além disso, na terça-feira (25), a capital também passou a disponibilizar o agendamento para vacinação.

A Rede Nacional de Dados em Saúde, do Ministério da Saúde, aponta ainda que Maceió continua sendo a capital que mais vacina de todo o país, já tem aplicado 95,5% das doses recebidas. “Este resultado mostra o esforço da gestão e dos nossos aguerridos servidores em salvar vidas. Seguimos trabalhando para avançar ainda mais na vacinação dos maceioenses”, reforçou o prefeito JHC.

Para se vacinar, os trabalhadores industriais e da construção civil em Maceió precisavam atuar em empresas com sede na cidade e  apresentaram documento de identificação com foto e CPF, original e cópia de contracheque ou declaração emitida pelo serviço que comprove a situação de trabalhador empregado de empresas industriais ou da construção civil com sede na capital alagoana.

Mais matérias
desta edição