app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Imobiliário

Intenção de compra de imóveis continua estável em 2021

Levantamento foi realizado no período de 10 a 19 de maio com 1.360 empresas nas cinco regiões do país

Por Agência CBIC | Edição do dia 05/06/2021 - Matéria atualizada em 04/06/2021 às 20h39

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) participou do webinar “1 ano de pandemia – como está a intenção de compra de imóveis?”, realizado em parceria com a empresa Brain Inteligência Estratégica. De acordo com levantamento apresentado durante a live, o mercado imobiliário segue acima das expectativas no período da pandemia, tanto para a compra de imóveis voltados para o público de alta renda, quanto para o público de baixa renda. “O mercado está bastante consistente”, destacou Celso Petrucci, vice-presidente da área imobiliária da CBIC.

Para Fábio Tadeu Araújo, sócio da Brain Inteligência Estratégica, a pesquisa demonstrou que o nível de intenção de compra de imóveis está “estável” em 2021, em comparação a 2020. Segundo ele, a demanda está maior que a oferta e as compras de imóveis vêm acontecendo em todas as classes, mas em especial entre o público de alta renda, por questões de investimento. “O imóvel entrou no cardápio, na carteira de investimento do público de alta renda”, complementou Marcos Kahtalian, também sócio da Brain.

Petrucci avaliou que a busca por imóveis se deve especialmente ao valor da taxa Selic, pois a compra do imóvel de alto padrão passou a ser um fator de “patrimonialização” pelo público de alta renda, especialmente aqueles imóveis que custam a partir de R$ 1 milhão.


Especialistas destacam o atual momento do financiamento imobiliário, já que foi observado um aumento na demanda nas operações do SBPE, apesar da pandemia
Especialistas destacam o atual momento do financiamento imobiliário, já que foi observado um aumento na demanda nas operações do SBPE, apesar da pandemia - Foto: Divulgação
 

O vice-presidente da CBIC ainda destacou o atual momento do financiamento imobiliário, já que foi observado um aumento na demanda nas operações do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), apesar da pandemia. Petrucci ainda lembrou que a posição dos bancos na manutenção das taxas de juros é boa e deve ser mantida até o final de 2021.

A pesquisa mostrou também que as pessoas preferem moradias próximas das atividades do seu dia a dia. Cerca de 62% dos entrevistados disseram optar por imóveis menores, mas que estejam mais perto dos locais que frequentam em suas rotinas, enquanto 38% preferem um imóvel maior e que pode estar mais distante do trabalho e das atividades.

Durante o evento online, alguns dados do balanço “Indicadores Imobiliários Nacionais – primeiro trimestre de 2021”, apresentado nesta segunda-feira (24) pela CBIC, foram destacados, como as vendas de imóveis novos que subiram 27,1%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

A pesquisa foi realizada pela Brain Inteligência Estratégica entre os dias 10 e 19 de maio. Foram realizadas 1367 entrevistas, nas cinco regiões brasileiras. A iniciativa tem interface com o projeto “Melhorias para o Mercado Imobiliário” da Comissão da Indústria Imobiliária (CII) da CBIC, em correalização com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

Mais matérias
desta edição