app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Integração

Confira os destaques do interior alagoano #I15092020

.

Por MOZART LUNA | Edição do dia 15/09/2020 - Matéria atualizada em 14/09/2020 às 23h05

LUCIANO BARBOSA GOVERNADOR

Amanhã termina o prazo para convenções partidárias e, em Arapiraca, um dos principais colégios eleitorais de Alagoas, o cenário tem uma peculiaridade que é a crise do MDB, que não conseguiu convencer o vice-governador, Luciano Barbosa, a desistir de colocar seu nome na convenção. O partido desejaria o nome do deputado Ricardo Nezinho, com um vice indicado por Luciano Barbosa, que poderia ser seu filho Daniel Babosa ou Yale Fernandes. Contudo, o vice-governador insiste na sua candidatura, buscando pressionar as lideranças do MDB a indicá-lo na verdade como candidato à eleição de governador em 2022. Isso provocaria um rompimento do MDB com o prefeito Rui Palmeira. A tensão é grande entre Luciano Barbosa e os caciques de seu partido, já que ele já teria afirmado que não abre mão de indicar seu filho como candidato a prefeito em Arapiraca, descartando um entendimento do Ricardo Nezinho, que volta ao banco de reservas do MDB. Paralelamente a tudo isso, a prefeita Fabiana Pessoa se consolida como favorita no pleito, cooptando as lideranças “órfãs” do MDB, começando pela maioria dos vereadores, que hoje estão na sua base de sustentação política. Até amanhã muita água vai correr por baixo da ponte, inclusive um acordo do MDB com o grupo político do deputado federal Severino Pessoa.


MARAGOGI

O cenário político em Maragogi está praticamente definido, com uma disputa clássica entre o atual prefeito, Sérgio Lira, e o ex-prefeito Marcos Madeira. Um cenário favorável para Sérgio Lira, que tem o apoio da maioria dos empresários e dos servidores municipais. Tudo isso resultado de uma administração voltada para o desenvolvimento e sem populismo.


CORURIPE

Em Coruripe, a disputa será entre dois primos: Maikel Beltrão e o deputado estadual Marcelo Beltrão. Maikel é irmão do deputado Marx Beltrão, que, juntamente com seu tio e o prefeito Joaquim Beltrão, estão na sua base de apoio. Do outro lado, Marcelo Beltrão tem apoio de seu irmão, o prefeito de Penedo, Marcius Beltrão, e da prefeita Rosiana Beltrão.


PEREIRA FORTES

Já a clã dos Pereiras se organiza se fortalecendo cada vez mais na busca de ocupar mais prefeituras em Alagoas. O ex-prefeito de Junqueiro Fernando Pereira vai tentar a prefeitura de São Miguel dos Campos, enquanto sua cunhada, Izabelle Alcântara, está na disputa pela prefeitura de Palestina, no Sertão de Alagoas. Já em Junqueiro, a disputa será mais uma vez muito difícil para os Pereiras. Em Teotônio Vilela, sai Joãozinho Pereira e entra Peu Pereira.


DELMIRO

Em Delmiro Gouveia, os filiados ao Avante migraram para base de apoio da candidatura de Ziane Costa, do MDB. Os candidatos a vereador ficaram sem um candidato a prefeito depois da desistência do delegado Rodrigo Cavalcante, que reassumiu a regional. Contudo, alguns integrantes do Avante estão apoiando a candidatura de Renato Torres.


DELMIRO 2

Circula em Delmiro Gouveia a informação de que pode haver um entendimento político entre Renato Torres e o atual prefeito, Padre Eraldo Cordeiro. A união dessas duas lideranças políticas é considerada uma novidade política que transforma a disputa em Delmiro em um pleito sem favoritos, colocando todos em pé de igualdade.


CASADO/ATENTADO

O atentado ocorrido no último sábado no carro da prefeitura dirigido pelo secretário de Obras, Carlos Alberto, está sendo investigado se foi realmente um crime político. O secretário afirma que o tiro disparado contra o banco do passageiro tinha como objetivo atingir o prefeito Zé da Emater, que iria estar no carro momentos depois.


MATA GRANDE

O temor da violência política em Alagoas volta a ser pauta de reuniões das autoridades de segurança pública. A disputa em alguns municípios vai até as últimas consequências, porque para muitos se trata da supremacia política. Em Mata Grande a violência política sempre esteve presente a todas as eleições. Tropas federais já estão designadas pra lá.


PIRANHAS

A prefeita de Piranhas, Maristela Sena, poderá se considerada inelegível depois que os vereadores rejeitaram as contas de sua administração, acatando o parecer do Tribunal de Contas do Estado. A prefeita também responde a uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), acusada de improbidade.

Mais matérias
desta edição